Não consigo ler os seus olhos...

| 22 dezembro 2008 | 1 Comentários |

"Dói saber que teu coração não me pertence
Dói saber que teus pensamentos não me incluem
Dói não ser parte de seus planos, nem sonhos, nem devaneios.
Dói te ver sorrindo feito bobo, longe em pensamentos, a pensar em alguém que não sou eu...
E saber, que apesar de todo amor que guardo aqui dentro,
não é o suficiente pra amolecer seu coração;
Que todos os meus pensamentos estão atados a você,
mas eu não chego até onde você está...
Me perdi no caminho de seu amor;
Me perdi no caminho de seu coração.

Só lamento estar morrendo, por fora e por dentro
e não conseguir decifrar os seus olhos...
Só lamento ver o tempo passar, e, sendo dura comigo mesma, não poder alcançar o sonho longíquo.

Sonho este, de te ter em meus braços, a dizer que me ama, ouvindo sua voz apaixonada entoando o hino dos amantes apaixonados, a frase que, dentre todas no mundo, é a mais tocante, a mais singela, a mais sincera.

Lamento saber o amargor que me aguarda mais à frente, amargo da dor, da solidão, do não decifrar de teus olhos, do 'eu te amo' nunca proferido de teus lábios..."

Noite negra, coração bobo...

| | 0 Comentários |

Noite que traz pensamentos distantes, desperta anseios reprimidos, sonhos proibidos. Noite que engana com sua beleza, e traz em si própria, melancolia, solidão, tristeza.
Eterna companheira da lua e das estrelas...

Meu coração palpita ao vê-las. Coração que de bobo, se deixa afogar no brilho negro e soturno, no frio inquietante, na solidão das ruas cinzas. Se embriaga com o perfume barato da prostituta na esquina... Se embala com a velha canção do bêbado vagabundo que ronda por ali.
Coração bobo, que vê a graça do amor em tudo. Até no suspiro, que refresca a noite negra e vazia...

Ouro de Tolo

| | 0 Comentários |

O que ganhei por te amar?
Rejeição, desprezo, indiferença.
Amor que não passa, não morre, que aos poucos me mata.
Amor que machuca, maltrata. Não se desgasta.
Que aparenta verdade, aparenta ardor.
Na verdade, amor que ilude, corrói, destrói.
É puramente Ouro de Tolo...

Cinzas de uma afeição...

| | 1 Comentários |

Você vai se desesperar com minha ausência, chorar com meu silêncio
sofrer com meu desprezo...
E quando a saudade gritar em seu peito, ouça no vento, o lamento das lágrimas que derramei, as gotas quentes que caíram incessantes, em minha face gelada.


Não me terás por perto, pra te ouvir, te amparar, te acalentar...
Em meu lugar, apenas as cinzas, de uma afeição que se queimou...
| 08 dezembro 2008 | 2 Comentários |

Eu falo por metáforas e reticências, você fala com ecos de silêncio...

Você me feriu de morte...

| | 0 Comentários |

Trago um fel ao peito, no lugar do coração. Onde antes, pulsava sangue, agora, escorre bile...

A criança que havia em mim morreu...

| | 1 Comentários |


Alguém pode me fazer esquecer
as longas noites sem dormir
os pesadelos em minha mente,
as marcas que ficaram em meu ser?

Posso sentir até hoje, teu suor asqueroso
E quem pode me limpar disso?
Traga de volta o que você me roubou.
Matou meus sonhos e minha perspectiva de amor.

Devolva a criança que vivia em mim...

Pingos na Despedida...

| 14 novembro 2008 | 2 Comentários |

Vejo você indo embora, por detrás da janela...
Os pingos de chuva que caem, escorrem pelo vidro
do lado de fora.
Os pingos de lágrimas que caem, escorrem pelo vidro
do lado de dentro.
Mesclando-se, moldando-se, sem se tocarem. Pois o vidro não os deixa misturar-se.

Assim, somos nós: Mesclamo-nos, moldamo-nos, com o vidro espesso da despedida, nos separando.

Você é igual aos pingos de chuva...
Eu sou igual aos pingos de lágrimas...
O vidro espesso separando...


Ambos...

Apenas o vazio...

| | 0 Comentários |



Não medi meus conceitos
Não compreendi meus medos
Só me restou a dor...

A solidão é meu refúgio
Tal qual passarela de emoções
por onde passam meus anseios, todos os dias, todo o tempo, toda a vida...

Me restou algo mais além de solidão:
Desespero, Fuga, Remorso e Angústia...
E no fim de tudo, isso tudo também me deixou e...

apenas o vazio ficou...
Apenas o Vazio...

Tela de frustração...

| 03 outubro 2008 | 0 Comentários |

Seus elogios não me convencem mais.
Sua barba por fazer já não me seduz.
Pode decorar seu quarto sozinho.
Não conte comigo pra regar suas plantas.
Não trago o charme da novidade,
ainda sou a mesma de ontem e sempre.
Meu corpo não se transformou.
Minha mente não evoluiu, nem descobriu nada novo
pra te prender a atenção.

Você pintou a tela de frustração
que agora enfeita minha parede...

Universo em Preto e Branco

| | 0 Comentários |

Meu universo é preto e branco
com suaves toques de cinza
e nuances quase imperceptíveis...
Vendo esse mundo através de um esquadro
acabo por enxergar além
do que a compreensão
e do que meus olhos podem ver.

Acabo me decepcionando com a visão.
Mas, ao menos, ela é real
E vejo as coisas, como verdadeiramente são
sem cores turvando e preenchendo as falhas
com a maldita felicidade.

Visto desse parâmetro, ...até que visões em preto e branco não são ruins...
Elas te fazer perceber...
quem as pessoas ao seu redor...
são realmente...


Bem vindo ao meu mundo preto e branco...
Esse... vc não conhecia...

Você tem a melhor de mim...

| | 0 Comentários |

Despida de pudores estou eu...
Me desfiz de conceitos, ética e preconceitos.
Sinto-me nua perante seus olhos,
você me enxerga como realmente sou.

De todos, você é quem tem a melhor de mim.
O único que me conhece, o único que me compreende
até mesmo no silêncio inquietante de minhas lágrimas.

Decifra meus suspiros, traduz os meus receios, acolhe-me em seus braços em meus momentos de medo.
Suporta minhas quedas, entende meu coração, até lê meus pensamentos.
E por isto, por tudo isto, te dei meus mais sinceros sentimentos...

Amargor

| | 0 Comentários |

Tristes são os versos meus
que choram, amargam
e sustentam meu amor por ti...

Tua presença na ausência...

| | 0 Comentários |


Um simples gesto, um leve toque.
Apenas o fato de você existir mexe com meus sentidos.
Me deixando a suspirar, de desejo, admiração e encantamento.
E sinto em meu íntimo,
em meu mais profundo ser a urgência de estar em tua presença...
Ao custo de te ter apenas à distância, longe dos olhares alheios...
Vale a pena, por cada momento de minha existência, ao teu lado...

Solitude...

| 15 setembro 2008 | 0 Comentários |

Estou sentada ao lado
do desperdício do tempo.
Da ociosidade do momento,
da solidão das ruas.

Pensando em você, pensando em nós dois...
mesmo que isso comece a doer.

Contando as horas,os minutos,os segundos que passam,
Esperando por você...
E o silêncio do dia se segue, penetrando a noite solitária
enchendo meu peito de nostalgia;
De uma saudade que chega, de mansinho,
se instalando levemente
em meu peito...

De alguém que por ti, sofre...

| 06 setembro 2008 | 1 Comentários |



Tem horas que sinto meu coração explodir
Tento me conter em tua presença
mas o peito bate forte, acelerado...

A paixão é assim, nos deixa atordoados
famintos pelo toque
de um coração apaixonado...

Estremeço ao som da tua voz
Meus olhos procuram, almejam sua direção.


E bate forte, atrapalhado,o coração...
De alguém que por ti sofre...
Que de amores vive, que de amores morre...

Oscila, peito!

| 26 agosto 2008 | 2 Comentários |

"Eu oscilo entre choro e entre dor
entre sorrisos, entre rezas
mas quem me dera,
oscilar o coração, faltando com a razão
e tirar essa certeza que te amo,
do fundo do peito..."

Rapunzel sem tranças...

| | 0 Comentários |

"Quem disse que os contos de fadas culminam em um final feliz? Cortaram as tranças de Rapunzel..."

"Onde estás, minha bela trancinha? Ainda voltas neste verão? Ou me deixastes para trás, a morrer de solidão?
Um grande corte em ti fizeram, e com isto, um grande corte em mim tu destes.
Onde me apoiarei? Como escalarei os abismos da paixão?
Tomarei emprestadas as asas de um algum anjo, ou outro alado ser, para tentar alçar as maiores montanhas, os gigantescos penhascos, em busca de teu calor.

Ah! Pobre de mim! Em meu mundo, não existem asas, nem seres de poder voador. Apenas tuas tranças, me levavam pro alto da torre, pro alto dos céus. Trancinhas que a tesoura do destino cortou, e levou ao longe, longe de mim, dos meus sonhos, de meu amor..."
| 04 junho 2008 | 2 Comentários |

...Creio que tomarei ar até as horas altas, admirando os telhados das casas em redor, observando a noite que caiu fria e impiedosa por hoje...

...E respirar o que existe de mais fresco no ar que entra em minhas narinas e invade meus pulmões...
Como disse, não quero atrapalhá-lo. Qualquer coisa será melhor que isso, e creio que não queiras perder seu tempo conversando com lastimável alma, tendo em espera sua adorável dama.

Ainda insistes em palavras frívolas e inúteis?

...


O que falarei?
E logo depois dessas palavras...
Creio que fui rude, soei sarcástica aos seus ouvidos,
mas a verdade do ciúme é sarcástica e ácida por natureza.
E não posso negar meus impulsos, anseios e pensamentos, não mais do que já os encarcero em meu ser.
A verdade é que me corrôo por dentro...
Mas não se moleste com o que me vai aqui dentro, uma alma atormentada é o suficiente por esta noite...
Minha mente anda conturbada, tumultuosa, intempestiva, assim como as estrelas que teimam em não surgir no céu, nessa noite fria, impiedosa, malignamente bela, deixando a sós a lua que brilha aos meus olhos, que terminam sozinhos, a vê-lo virar a esquina, deixando-me em companhia da lua solitária no céu...
| 30 maio 2008 | 0 Comentários |




Preciso de um motivo para sobreviver
Um motivo que dê razão à minha existência
Uma razão para continuar seguindo
Trilhando os caminhos dessa doce decadência...

Despertar de sentimentos...

| 18 maio 2008 | 1 Comentários |


Ouço suspiros e sussurros de vento, batendo em minha janela nas noites escuras, sombrias e solitárias...

A lua pálida no céu...
As estrelas outrora brilhantes, ofuscando-se com a chegada da aurora...

prenunciam o nascimento do sol, e o despertar de meu corpo...
de meus sentidos...
de meus sentimentos...

...Gotas de orvalho...

| 16 maio 2008 | 0 Comentários |

...Beije-me...

Suavemente...

Assim como a brisa suave do vento que toca nas flores de teu jardim
fazendo as gotas geladas do orvalho da aurora
deslizarem por entre suas
folhas e pétalas...

Coração em pedaços...

| 21 março 2008 | 3 Comentários |

Como cacos

Meu coração em pedaços...

sangra...


sangra...

minhas lágrimas refletem minha dor...

sangrando estou

sangrando estou


sangrando estou...

...Eu quisera...

| 07 março 2008 | 2 Comentários |

"Você não quer ouvir minha voz
Quando digo que te amo?

Você não quer sentir minha presença junto a você
nas horas solitárias de suas noites?

Você não quer sentir meus braços frágeis
enlaçando seu corpo viril?

Eu quisera...

Você não gosta de sentir meu perfume
quando respira junto ao meu pescoço?

Você não gosta de sentir meu hálito em seus lábios
aproximando-me cada vez mais culminando num longo beijo?

Você não gosta de passar os dedos entre
os cachos de meus cabelos?

Eu quisera...

Você não precisa de meus sussurros
em seu ouvido?

Você não precisa do calor de meu corpo
envolvendo seu corpo?

Você não precisa de alguém que te receba com um sorriso
cada vez que você chega?

Eu quisera...

...
| 08 fevereiro 2008 | 0 Comentários |

Sinto minha carne apodrecendo
Os vermes me comendo
O ar que fugiu de meus pulmões...

tudo se resume à escuridão e cheiro de terra úmida.
Onde estou?

A morte me alcançou.
Onde estão todos que choraram por mim?
Agora fico aqui, nesse buraco escuro, sozinha, abandonada.
Aqueles que lamentaram minha morte, não vem mais me visitar
Onde caem agora as lágrimas que regaram meu túmulo?

Quem realmente se importou por eu ter partido?
...

Aqueles sorrisos não foram pra mim...

| 20 janeiro 2008 | 0 Comentários |

Me sinto rejeitada
invisível, como se não estivesse ali
E meu peito arde, minha alma chora.
E apunhalam meu peito
as lágrimas que não deixo cair.


E olho para você
Com alegria nos lábios, silêncio nos olhos
Para todos contente, para mim se fechando.
Aqueles sorrisos que deixaste escapar de teus lábios, não foram para mim.
Aquele olhar distante, esse, sim,
foi para mim, tão somente para mim.
E me deixaram mais triste, mais invisível,
mostrando a decepção que sou para ti.

Aquele beijo que rejeitei...

| 08 janeiro 2008 | 0 Comentários |
Como me arrependo de coisas que não fiz
Mudaria tudo se pudesse voltar ao tempo
entregaria meus lábios a você
sem nenhum constrangimento.

Um beijo que teus lábios me ofereceram
e eu não aceitei
E hoje choro, lamento
por estúpida que fui
por sofrida que hoje sou...

E os lábios que me oferecestes, tardios vieram ao meu encontro
mas teus sentimentos ficaram para trás,
Adormeceram plenamente no momento
daquele beijo que de ti rejeitei...


http://starsha.com/
HOTTT & SEXXXY

Tórridos Momentos...

| | 1 Comentários |

"Estou com saudades de você
Sinto falta de suas mãos percorrendo minha pele
De seus beijos saciando minha sede...


É uma sensação angustiante
O peito arde desenfreado
Sentir teus lábios agora, aliviaria minha aflição...

Espero ansiosa por nossos tórridos momentos de paixão."

Pela primeira vez não chorei embaixo do chuveiro...

| | 0 Comentários |
Apesar da dor que sinto
Apesar do peito arder em desespero
Mantenho a promessa que fiz a mim mesma
E pela primeira vez na vida
não chorei embaixo do chuveiro...

http://www.youtube.com/watch?v=1ouB4_QEdPo

http://starsha.com/
HOTTT & SEXXXY

A tristeza habita em meus olhos...

| 06 janeiro 2008 | 2 Comentários |
Marcada por este sentimento de abandono
me encontro perdida
Sufocada com a paredes do destino
me esmagando e me fazendo condenada

A tristeza que habita em meu peito, se mostra em minhas lágrimas
que descem, incessantes, impiedosas
em meu rosto cansado de sofrer
chegando ao coração,
de onde brotaram, retornando...
para nele morrer...

http://starsha.com/
HOTTT & SEXXXY

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...