Resenha do mês [Maio] - Um ciclone, sapatinhos de rubi, um devaneio...

| 18 junho 2013 | 6 Comentários |
Morte da Bruxa Má do Leste




"Dorothy era uma garotinha inocente e inofensiva, que um ciclone carregou por vários quilômetros para longe de casa; e nunca tinha matado uma mosca em toda sua vida."

Mas acabou matando sem querer a bruxa Má do Leste...



Mas primeiro precisamos saber como Dorothy foi levada pelo ciclone. Quem é Dorothy?
Então...
O livro escolhido para a resenha do mês foi o clássico juvenil O mágico de Oz, de L. Frank Baum. Há muito tempo tinha vontade de ler essa obra, e só conhecia a história por alto... quando finalmente mês passado tive a oportunidade de comprar. Li no mesmo dia...

Dorothy [Judy Garland] e o seu companheiro fofo Totó...
A história conta a história de Dorothy Gale, que mora numa fazendo com seus tios e seu cachorrinho Totó. Era uma residência modesta, e por causa das confusões de Totó com uma vizinha, a tia de Dorothy se vê obrigada a abandonar o pobre cachorrinho. A garota se desespera e num ato de desespero, foge da fazenda com seu cãozinho a tiracolo... No meio do caminho, se depara com um 'mágico' [leia-se charlatão] que a aconselha a voltar pra casa, porque a sua tia chora por ela. Na volta pra casa, Dorothy e Totó se deparam com um ciclone, e não encontrando seus tios nem os trabalhadores na fazenda [já tinham se refugiado do ciclone], ela se abriga na sua casa. Nessa hora, algo inesperado acontece...De repente, ela se vê flutuando [com casa e tudo], envolta num furacão... de tão assustada, acaba desfalecendo de medo. Assim que acorda, algo está diferente... Onde era aquele lugar em que sua casa 'pousou'? A resposta ela encontra logo que abre a porta e sai da casa... 

"O ciclone havia baixado a casa bem suavemente - para um ciclone - no meio de uma terra maravilhosa. Havia faixas de um lindo gramado por todo lado, com majestosas árvores trazendo frutas lindas e suculentas; ramos de maravilhosas flores por todos os cantos, e pássaros com plumagens diferentes e brilhantes saltavam cantando em árvores e arbustos. Um pouco à frente havia um pequeno riacho, que corria brilhante entre os arbustos verdes, murmurando num tom muito receptivo para a menina que vivera tanto tempo naquelas pradarias cinza e secas." 
Pelo caminho de tijolos amarelos, na Terra dos Munchkins


Dorothy logo conhece os diferentes habitantes daquele lugar. Os Munchkins, povo amistoso e que recebe a menina com muita felicidade, porque graças ao pouso de sua casa, ela acabou matando a cruel bruxa Má do Leste, e os pequeninos se sentem muito gratos por sua façanha, embora ela explique que não foi sua intenção matar ninguém. Ela conhece a bondosa bruxa do Norte e após uma breve conversa, ela dá instruções a menina de como voltar ao Kansas, sua terra natal. Não sem antes ter recebido a visita da outra bruxa má, irmã da bruxa morta, de quem Dorothy 'herdou' os sapatinhos mágicos [de poder até então desconhecido, e muito cobiçados pela outra bruxa má]. Após despedir-se dos Munchkins, ela parte com Totó pela estrada de tijolos amarelos, rumo ao castelo de OZ, um poderoso mágico que a ajudará a voltar para casa.


No caminho, Dorothy encontra-se com alguns habitantes da terra de Oz que serão seus companheiros de jornada, e juntos enfrentarão muitos perigos para chegar a Oz e lhes pedir um favor [pra cada um deles]. O Espantalho é o primeiro que ela encontra.
Dorothy e seus amigos conversando com Oz

"Não sei de nada. Sabe, sou recheado de palha, então não tenho cérebro - ele respondeu com tristeza." O maior sonho do Espantalho é ter um cérebro. Pouco depois eles se encontram com O homem de Lata, que sonha em ter um coração. "Fico com o coração - respondeu o Homem de Lata. - Porque cérebro não faz ninguém feliz, e a felicidade é a melhor coisa do mundo."  Ainda se encontram com o Leão Covarde, que sonha em ter coragem. "Ninguém pensaria em morder uma coisinha tão pequena, só um covarde como eu." 


The Dark Side of the Moon, Pink Floyd [1973]


Eu poderia me prolongar na postagem, mas aí contaria a história inteira, e isso não seria tão legal de minha parte com as pessoas que ainda não leram. O que posso dizer é que apesar de ser um clássico considerado infanto/juvenil, a história é permeada de 'obscuridade' para alguns, por se tratar de uma obra com mensagens subliminares e coisas do tipo... Um dos casos mais polêmicos sobre O mágico de Oz é o álbum The Dark Side of the Moon, do Pink Floyd, lançado em 1973. Segundo dizem [mas a própria banda negou na época], o álbum é totalmente sincronizado com a versão do filme de 1939, estrelado por Judy Garland. Para mais detalhes acerca disso, visite e assista esse material que deixo disponível aqui... Tá tudo explicado, e confesso que fiquei bem paranóica com o vídeo... coincidência ou não, é arrepiante... E se você for fã de Pink Floyd, fica melhor ainda...


Os Trapalhões e o Mágico de Oroz [1984]

Uma experiência incrível pra mim foi ter visto o filme só depois de ler o livro. E ainda mais com o álbum de Pink Floyd tocando ao fundo, e acreditem, não me atrapalhou em nada o áudio do filme com o do cd... achei que deu uma aura até 'mística' à experiência... Eu nunca tinha visto o clássico de 1939, e o mais próximo que cheguei da história de Baum foi a versão do filme d'Os Trapalhões e o mágico de Oroz, uma adaptação da história... Além dessa, existem várias versões da obra, umas bem fiéis, outras nem tanto... Deixo aqui o curta de 1910, de Otis Turner. Particularmente, eu achei a obra estrelada por Garland bem próxima do livro... algumas modificações que, a meu ver, não tiraram a beleza da obra. 


Cenas do clipe Na Sua Estante, de Pitty [álbum Anacrônico,  2005]






"Não chore. Vai se enferrujar de novo." 

Sabem aquele robozinho do clipe de Pitty, Na sua Estante? Ele faz uma alusão ao nosso querido homem de lata. O sapatinho vermelho da personagem que é o alvo da paixão do robozinho do clipe é vermelho, e claramente nos leva à personagem Dorothy do filme...  E a história do clipe é bem triste, lembra a história do Homem de Lata de Oz... 








Minha edição do livro é da Editora Leya, , coleção Eternamente Clássicos, 192 páginas. Preço: 9,90






A história traz muitas metáforas sobre superar os medos humanos, de como eles devem ser enfrentados, além da lição de sempre dar valor à família, à amizade e ao nosso lar... Mostra uma Dorothy delicada, inocente, em meio a tantas situações de risco, e que contando com a ajuda de seus amigos, ela consegue pular esses obstáculos - a união faz a força. Sem contar os problemas de nossos amigos Espantalho, Homem de Lata e Leão... eles já possuíam o que tanto almejavam, só não tinham se apercebido disso ainda... E essa descoberta de suas virtudes é apontada por Dorothy durante a jornada rumo à Terra de Oz...  A mensagem é simples, direta e apresentada de forma mágica e encantadora...  No fim das contas, fica o questionamento... Tudo isso foi real ou apenas um devaneio de Dorothy? Leia a obra e descubra... 

Bom, se alguém souber de mais alguma curiosidade sobre O mágico de Oz, sinta-se à vontade para deixar nos comentários... Digamos que o Resenha do Mês [Maio] foi especial, devido à minha extrema alegria em saborear a obra, seja ela em livro, filme ou outra forma... Demorou, mas o post saiu... 




O guia do Mochileiro das Galáxias - A Bíblia Geek/Nerd

| 12 junho 2013 | 3 Comentários |

Esse post era pra ter sido feito no Dia da Toalha, mas devido a inúmeros problemas pessoais, não tive inspiração o suficiente pra fazê-lo, mas nunca é tarde pra isso. Pra 'comemorar' o Dia da Toalha [ou não!], eu iria fazer um post sobre Douglas Adams e sua trilogia de 5 volumes de qualquer jeito... 
Minha relação com Douglas Adams foi bem espontânea... via as pessoas comentando sobre a 'bíblia geek/nerd' e que eu ainda não havia lido, então aproveitei uma promoção dos livros no site Submarino e comprei as 5 edições. Li rápido e não me arrependi. Tinha falado nesse post sobre a impressão que os livros tinham me passado, embora não tenha aprofundado minha opinião... Eu consegui terminar os 5 livros sem muitos problemas... a única coisa que me desagradou foi o desfecho de um personagem no 4º livro, mas prefiro não falar senão será um baita spoiler... 
As capas são lindas, coloridas, com desenhos de objetos que se encaixam perfeitamente no contexto da história. Minha encomenda pelo Submarino chegou bem rápido, antes do tempo previsto e nenhum livro sofreu danos na viagem. A escrita de Douglas Adams é repleta de ironia, críticas mordazes à sociedade e muitos termos 'nerds/científicos' que, confesso, me foram difíceis de compreender em alguns momentos. Mas nada que abalasse a compreensão da história. 
Além do preço, das capas, e da história da 'trilogia', o que me agradou na leitura é que até então eu nunca tinha lido algo do tipo, foi algo bem prazeroso e apesar do 3º volume não ter me agradado tanto quanto os outros, o conjunto me agradou deveras e fez eu me apaixonar pelo gênero... 



A obra tem mais de 3 décadas e é considerada um clássico da literatura de ficção científica. Sucesso de vendas até hoje, é uma história que atravessa os anos sem perder a originalidade. O autor, Douglas Adams, escreve de forma a deixar o leitor ansioso pela página seguinte, e reuniu personagens estranhos e diferentes entre si, entre eles um robô maníaco-depressivo chamado Marvin. [De longe, meu favorito na história]. 

"Extenuado, me encontro aqui sentado, tendo a dor e a miséria como únicas companheiras. Além da vasta inteligência, é claro. E da tristeza infinita. E..." 
Marvin - A vida, o Universo e tudo mais.

O 1º título da obra se chama O Guia do Mochileiro das Galáxias, e conta a história de um rapaz [Arthur Dent] que numa bela manhã em sua casa, se depara com a eminente destruição do planeta. Sua vida vira de cabeça pra baixo ao descobrir que um conhecido seu [Ford Prefect] não pertence ao nosso planeta, e juntos vão explorar o universo. 
Marvin e seu pessimismo encantador...
No 2º livro, O restaurante no fim do Universo, temos acesso a um cardápio pra lá de esquisito, tendo uma explosão enorme como espetáculo aos dois amigos. Os dois, junto com outros personagens que vão entrando na história, cruzam a Galáxia numa nave rumo ao restaurante e acabam viajando no tempo.
O livro 3 me foi um pouco enfadonho, mas é necessário sua leitura pra entender o que ainda está por vir... A vida, o Universo e Tudo mais nos leva ao abandono de Arthur na pré-história. Mas apesar de passar tantos anos sozinho e escondido, ele ainda precisava salvar o Universo dos robôs xenófobos do planeta Krikkit..
O livro 4 [Até mais, e obrigado pelos peixes!] me partiu o coração... Após tantos infortúnios, Dent consegue voltar ao planeta Terra. Apesar da aparente calmaria, algo estava errado ali, desde que ele se ausentou... Acaba se apaixonando por uma garota e parte em busca de respostas às suas dúvidas... 

"Naquela noite escureceu cedo, o que era normal para aquela época do ano. Fazia frio e ventava bastante, o que também era normal. Começou a chover, o que era particularmente normal. Uma espaçonave aterrissou, o que não era."
Até mais, e obrigado pelos peixes!


Li o volume 5 [Praticamente inofensiva] bem decepcionada e aturdida com o que ocorreu no volume 4, mas precisava saber o fim [?!?] da história. Muitos acreditam que a história teve fim no livro 4, outros acham que ele seria uma continuação da obra, utilizando os mesmos personagens. Divergências à parte, o quinto livro escrito por Adams mostra mais uma vez nossos amigos se reencontrando após muitos anos separados, mas o que deveria ser um belo encontro de amigos de longa data se transforma numa aventura com risco de vida pra eles. 


Mais de 15 milhões de fãs se deliciaram com a obra de Adams. Tenho muito prazer de estar entre esses 15 milhões... 
Espero que tenham curtido o post... até a próxima e... NÃO ENTRE EM PÂNICO...


Tag: Big Book

| 08 junho 2013 | 5 Comentários |
Peguei essa Tag no blog Elas Sabem tudo e achei bem legal pra postar aqui, então lá vai:
Você precisa dizer quais os 5 maiores livros da sua estante [lidos] e dizer mais 2 que pretende ler.



Meus maiores lidos são:


O iluminado - Stephen King [581 páginas]
Germinal - Emile Zola [538 páginas]
Fausto - Goethe [493 páginas]
Olho de Gato - Margareth Atwood [488 páginas]
Histórias Extraordinárias - Edgar A. Poe [430 páginas]

Essa lista é de livros que eu TENHO e que são volumosos, mas já li livros com ainda mais páginas que esses, mas como não tenho ainda em meu Acervo, não contei eles pra adicionar na Tag...



Pretendo ler: 

As crônicas de Nárnia - C. S. Lewis [750 páginas]
Sete histórias num livro único. Como gostei bastante do filme, pretendo ler o mais breve possível...

1001 livros para ler antes de morrer - Peter Boxall [960 páginas]
Confesso que já li algumas páginas, mas não em seqüência... pretendo ir lendo assim, aos poucos...




Tag: The name book game

| 03 junho 2013 | 6 Comentários |
Tag que vi no Mundo Literário e achei bem criativa pra fazer aqui no blog.
Consiste em escrever o seu nome com as iniciais dos títulos dos livros que você possui na estante. Depois, indicar blogs para que façam o mesmo. Deixarei livre pra quem quiser fazer...

Meu nome:


Vinte mil léguas submarinas [Victor Hugo]
Assassinato no expresso do oriente [Agatha Christie]
Lira dos vinte anos [Álvares de Azevedo]
Elogio da loucura [Erasmo de Rotterdam]
Romeu e Julieta  [William Shakespeare]
Iaiá Garcia [Machado de Assis]
Adeus, minha concubina [Lilian Lee]


Espero que tenham curtido o post...


Livros comprados em Maio/2013

| 01 junho 2013 | 3 Comentários |

Não comprei muitos livros esse mês, mas ao menos comprei uns títulos que há tempos estava louca por eles...
A lista:

O Mágico de Oz - L. Frank Baum [5 estrelas]
Sonetos - Bocage [3 estrelas]
O escaravelho do diabo - Lúcia Machado de Almeida [3 estrelas]
Um cadáver ouve rádio - Marcos Rey [3 estrelas]
Razão e Sensibilidade - Jane Austen [ainda não li]
Viagens de Gulliver - Jonathan Swift [3 estrelas]
As crônicas de Nárnia Volume único - C. S. Lewis [ainda não li]



Só não li ainda Nárnia [mas pretendo nessas férias do meio do ano] e Razão e Sensibilidade [e não faço idéia de quando me dará vontade de ler], os outros eu achei bons, na média, mas não me surpreenderam tanto quanto O mágico de Oz... SIM: a resenha do mês será sobre o grande clássico de Baum. Aguardem... 

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...