"Who needs 50 shades of grey when you've got Lars Von Trier?"

| 31 julho 2014 | 7 Comentários |


Uma coisa que venho observando de uns tempos pra cá são as pessoas que não gostam quando eu digo que uma obra tal é 'merda' pra mim. Oras, pra mim. Pra você pode ser o melhor livro do mundo, mas comigo não colou, saca? Tem muito livro que eu simplesmente amo e vejo gente meter o pau por aí, sem nunca nem ter lido, e eu vou achar ruim o fato da pessoa não ter se interessado como eu pela obra? Não mesmo. 


Uma pessoa faz o que quiser do tempo dela, seja pra se recusar a ler algo que de cara não gostou, seja pra abandonar a leitura no meio do caminho, ou porque prefere gastar seu tempo com uma leitura que realmente desperte seu interesse. Mas se eu quiser falar mal de um livro mesmo sem ter lido [em partes ou por inteiro] o tempo é meu, e ninguém tem nada com isso. E se isso é ter preconceito literário, então eu tenho sim, e não nego. Nunca neguei, na verdade.

Se for seguir a lógica desse povo em dizer que a pessoa é obrigada a ter lido o livro pra dar opinião sobre ele é a mesma de que pra 'não querer ser gay', eu preciso provar o sexo igual antes. [Mas eu não falo mal dos gays, já livros são letras e papel e falo mal do título que eu quiser porque livros, diferente dos 'fãs' mais esquentadinhos, não vão ficar se doendo.] Foi um exemplo meio 'whatthefuck' mas tá valendo pra entender. Eu detesto chocolate branco, então quem ama chocolate branco vai ficar ofendido porque eu não como também. Eu tô detestando o livro, e não quem o lê. Não vou deixar de pegar o mesmo assento do ônibus com alguém lendo Crepúsculo do meu lado, nem vou me negar a ter amizade com quem gosta de Paulo Coelho. Minha opinião ruim sobre o 'livro do seu coração' não vai mudar o caso de amor que você tem com ele. Ou vai? Tampouco você se ofender por eu falar mal do seu livro preferido vai me fazer gostar dele, muito menos parar de dizer que ele é ruim.


Tem livros que são tão ruins que não faço questão nem que contem no 'contador de páginas lidas do meu Skoob' e continuam na aba do meu perfil como 'abandonados'. Mas quem sabe qualquer hora eu mude de idéia e os coloque na aba 'lidos', pra daí as pessoas que abrem a boca pra falar que eu 'falei mal da obra-prima sem ter lido e estou sendo preconceituosa com isso mimimi' se conformem.

Então, vou continuar detestando Harry Potter, Crepúsculo e 50 tons de Cinza, SIM. 



Fui.
E se quiserem falar mal de O senhor dos Anéis, Último Tango em Paris, On the Road, A insustentável leveza do ser e O morro dos ventos uivantes fiquem à vontade. São preferidos meus e não vou obrigar ninguém a amá-los como eu. [Mesmo que não tenham nem lido]. 


Lançamento [Agosto] V&R Editoras Brasil

| 29 julho 2014 | 4 Comentários |


A V&R Editoras está com um lançamento incrível para Agosto, que será lançado na Bienal do Livro em São Paulo. Asylum é um suspense escrito por Madeleine Roux e eu estou louca e desesperada para ler, pois a temática muito me agrada. E pra deixar um gostinho de ansiedade, leia os dois primeiros capítulos neste link. É de arrepiar. 





Post relacionado:
Lançamentos de Julho V&R Editoras Brasil

II Roda de Leitura - Paudalho / PE

| 28 julho 2014 | 7 Comentários |
Dia 20 de julho fiz a segunda edição da Roda de Leitura aqui em minha cidade, Paudalho. O tema principal discutido foi a literatura policia de Agatha Christie e foi uma tarde bem agradável ao lado de pessoas que, assim como eu, apreciam uma boa leitura... Teve apresentação individual, onde cada pessoa falou seus gostos por livros e autores, photos e sorteios de brindes. Mais uma vez o local escolhido foi onde fizemos o Encontro de Estréia, uma pracinha bem bonita no centro da nossa cidade. 



Lembrando a todos que não temos apoio de nenhuma 'autoridade' da cidade [até agora] pra formar o encontro. Por isso fazemos em espaço aberto, e ao fim do encontro, algumas pessoas sugeriram que poderíamos pedir uma espécie de patrocínio de alguém na cidade, mas por enquanto prefiro deixar como está mesmo, algo mais modesto e que vá crescendo aos poucos. 


Mas claro que conto com o apoio de amigos [de internet também], namorado, família e alunos pra realizar esse 'Projeto'... Quero deixar meu agradecimento aqui no blog também, ao meu professor/orientador/amigo Alberon que doou um livro para ser sorteado entre os participantes. Bem como ao meu autor parceiro Matheus Ferraz que disponibilizou livretos de seu livro Teorema de Mabel para distribuição e as meninas do Dose Literária pela divulgação nas redes sociais. 
Aproveitei e fiz uns dias antes alguns marcadores de livro, bem simples mas feitos com carinho para dar a todos que foram ao encontro, e sobraram alguns que futuramente vou sortear aqui no blog. Segui o modelo de marcadores que minha saudosa e querida Eni Miranda fazia para o DL e mandava pra nós por cartas... 
Bem, as obras sorteadas foram: 

Victoria, uma ex-aluna minha e Gerson
O senhor das moscas, de William Golding
As viagens de Gulliver, de Jonathan Swift [ambos retirados do meu acervo pessoal] e 
Mulheres apaixonadas, de D. H. Lawrence, cedido por Alberon Lemos de seu acervo pessoal. 
Além das três obras, alguns livretos e kits de marcadores foram sorteados... 

Eduarda e Débora

A obra em específico de Agatha Christie que foi posta em pauta foi Um corpo na Biblioteca. 
Fiquei bem animada para uma terceira edição e qualquer ajuda que alguém quiser dar, será muito bem-vinda. Se tiverem alguma sugestão que melhore o encontro, usem a caixa contato aqui no canto inferior do blog para entrar em contato comigo, ou por alguma de minhas redes sociais. A terceira edição está prevista para o dia 24 de agosto, e teremos dois clássicos da literatura juvenil para serem discutidos: O mágico de Oz e Alice no País das Maravilhas.

Luiz e Silas, dois alunos meus que foram sorteados...
Outro ponto que gostaria de ressaltar é que não estou lucrando nada com esse Projeto, apenas a satisfação de conhecer, estimular e presentear novos leitores me deixa plenamente satisfeita. E que o próximo tenha ainda mais sucesso, afinal, é feito para todos, em qualquer faixa etária, cor, credo e afins... Até meu sobrinho Miguel compareceu *risos*


meu sobrinho Miguelito e minha irmã, Patrícia.

Bem, é isso, pessoal. Meu muito obrigada e se morar aqui por perto, apareçam dia 24/08 às 14:00 na Praça do Rosário, em Paudalho - PE.
P.s: Em breve, farei um post sobre outra idéia que tive e venho executando na escola onde trabalho...

Tag dos Filmes

| 26 julho 2014 | 7 Comentários |
Vi essa TAG em vídeo no Sopa Primordial e resolvi responder por aqui, mas não será em vídeo porque não tenho câmera E porque sou tímida >.< [e porque minha voz é um terror...]



É uma tag de filmes, mas em breve vou responder com livros também, aguardem...
Respondendo às perguntas da TAG:


  • Um filme para cada inicial do nome.


Minhas iniciais são MVS, e eu escolhi os filmes Millennium: os homens que não amavam as mulheres, V de vingança e Sete homens e um destino.


  • Conte sua idade pelos filmes vistos de sua estante de vistos do Filmow.

Tenho 28 anos e o filme é O grito 2.


  • Encontre um filme ambientado em sua cidade, estado ou país.

Bem, que eu lembre agora, vou indicar Recife Frio, que é ambientado em Recife, capital do meu estado.


  • Escolha um filme que se passe em um lugar que gostaria de conhecer.

Azul é a cor mais quente, porque gostaria muito de conhecer a França.


  • Escolha um cartaz de filme com sua cor preferida.

Howl [Uivo], baseado no livro de Allen Ginsberg. E sim, minha cor preferida é amarelo *risos*


  • Um filme que te traz boas lembranças.

Os Goonies, pois cresci assistindo sempre que passava na TV. Até hoje sou apaixonada por esse filme...


  • Qual filme você teve mais dificuldade em terminar  
Não cito um, mas três: Sex pot, O discurso do rei e Dead man. São ótimos como sonífero...


  • Que filme ainda não visto lhe trará maior sensação de sensação cumprida.
Acho que preciso assistir Lolita. Tem séculos que tenho o livro, os filmes no HD e ainda não vi... u.u


Quem quiser pode responder a tag também... depois me mandem os links pra que eu veja suas respostas...
Beijos e até a próxima... 

Mês de Julho - Luto para a literatura brasileira...

| 25 julho 2014 | 4 Comentários |
O mês de Julho ainda não acabou mas deixou o mundo da literatura brasileira órfão. E infelizmente por três vezes em poucos dias de intervalo... 

João Ubaldo Ribeiro foi o primeiro a falecer, em 18 de julho, aos 74 anos, de embolia pulmonar. Conhecido por suas obras A casa dos Budas ditosos, Já podeis da Pátria filhos e Viva o povo brasileiro


No dia seguinte, o Brasil perde mais um grande nome da literatura, Rubem Alves, por falência múltipla de órgãos. Ele tinha 80 anos. Deixou um legado de Crônicas, livros de teologia e literatura infanto-juvenil, entre outros... Suas principais obras foram A menina e o pássaro encantado, Variações sobre o prazer, Como nasceu a alegria e A toupeira que queria ver o cometa. 


Por fim, a morte levou o 'paraibucano' Ariano Suassuna, bem conhecido por sua peça mais famosa, O auto da compadecida, aos 89 anos, após sofrer um AVC e ter sido submetido a uma cirurgia para controlar a pressão intracraniana. Ele estava internado desde o dia 21 mas não resistiu e faleceu dois dias depois, quando seu quadro clínico piorou... Além de O auto da Compadecida, suas obras mais conhecidas são O casamento suspeitoso, O santo e a porca e A farsa da boa preguiça



Não vou me estender falando muito sobre eles mas queria deixar registrada no blog essa singela homenagem... Que o céu tenha feito festa com a chegada de vocês. Pelo jeito, Deus quis realizar uma Bienal do Livro no Paraíso...

Descansem em Paz... 

O estrangulador, de Sidney Sheldon

| 23 julho 2014 | 6 Comentários |
Apesar de não ser o primeiro título que leio de Sidney Sheldon, é o primeiro que resolvi resenhar aqui no blog. O estrangulador foi uma leitura muito rápida, pois além de ser um livro de pouco mais de 100 páginas, é uma trama policial infanto-juvenil [amo] que me instigou até o fim, fluindo muito bem.

Existe um maníaco matando mulheres nas ruas de Londres, e a única coisa que a polícia descobriu é que as mortes acontecem quando chove durante a noite. Aparentemente não existe nenhuma ligação entre as vítimas e então a polícia resolve 'recrutar' para o caso o sargento Sekio Takagi, um rapaz jovem mas com uma mente brilhante, capaz de resolver esses crimes. Naturalmente ele aceita o caso, e em meio a desvencilhar-se de um jornalista chato, ele precisa descobrir o assassino antes que ele faça mais vítimas...

Quando o boletim de meteorologia avisa que vai chover, o perigo se aproxima, ameaçador... Durante as investigações, Sekio percebe que as mulheres mortas tem uma espécie de marca nas costas, mas não se sabe que objeto provocou aquilo, e nesse meio tempo, mais uma mulher é morta. Ao chegar ao local do crime, Sekio encontra um tomate caído. Poderia ser uma pista? Ou apenas um fator corriqueiro?

Agora, vamos ao assassino. Alan Simpson lê o jornal e sorri ao ver mais uma de suas mortes estampando a matéria. Pensa em como está limpando o mundo das mulheres, pois todas elas são pecadoras e merecem morrer. Por causa de um incidente que viu quando era criança, envolvendo sua própria mãe, em meio a  uma chuva torrencial, cresceu em sua mente a ideia de livrar o mal do mundo, e para isso, ele precisa matar...

O livro não trata de fazer o leitor descobrir o assassino, e sim, sobre a caçada de Sekio contra o criminoso. Além disso, surge uma vítima que não foi morta por pura sorte. Sekio acaba se encantando com ela e então a história vai girar em torno do assassino querendo terminar seu trabalho antes de ser identificado pela polícia e pela garota. E o tomate? Sekio descobre em sua investigação o padrão de Alan Simpson. Ele aborda mulheres na saída de um supermercado e oferece o guarda-chuva para acompanhá-las até em casa, e daí comete os crimes... O tomate foi uma pista importante...


Não posso me prolongar na história senão daria muitos spoilers. E me desculpem se acabei contando algo que possa vir a ser um spoiler para vocês, mas nada do que contei tira o prazer da leitura, nem é algum fato importante para descobrir o desfecho logo de cara. Achei algumas coisas meio clichês na obra, com relação ao envolvimento do sargento com a garota que sobreviveu ao primeiro ataque de Alan, mas nada que me tirasse a vontade de ir até o final. Alan Simpson vai ser pego? Ele vai conseguir aniquilar sua única testemunha? Sekio encontrou a mulher de seus sonhos na figura da garota que Alan quer matar?

Isso você só descobre se ler... Ótima recomendação para um intervalo entre leituras mais densas... O livro é uma publicação da Ed. Galera Record e da Ed. Ática
Até a próxima, pessoal...

Literatura Infantil: A gotinha Plim Plim

| 21 julho 2014 | 7 Comentários |

Quem me conhece sabe que sou apaixonada por livros infantis, e se não os resenho com freqüência, é que por vezes eles são tão curtos que não tem muita coisa a se falar a respeito, então perdoem desde já a curta resenha. Mas achei necessário falar sobre esse livrinho que me deixou apaixonada por sua fofa história...

A gotinha Plim Plim foi lido em um blog que posta livros infantis, em sua maioria na íntegra. Me perdoem por eu não ter o link disponível para postar a vocês, mas perdi minha lista de links favoritos. =/ Escrito por Gerusa Rodrigues Pinto, e com ilustrações de Hugo Mattos da Silva, A gotinha Plim Plim é a história de uma gota de chuva que vivia em uma nuvem no céu. Mas ao contrário das demais gotinhas, Plim Plim não queria cair na terra por meio da chuva. Mas, ela não teve opção e não pôde ficar em sua nuvem por muito tempo, logo precipitando-se junto com as demais gotinhas...

Mas ao deslizar sobre as pétalas de uma linda rosa vermelha, Plim Plim adorou a sensação e nem saudades do céu teve mais por causa disso... Ela acabou fazendo cócegas na rosa vermelha que começou a rir com Plim Plim. Depois de se apresentarem, a rosa vermelha explicou a Plim Plim que estava muito contente por ter sido molhada por ela, pois ela estava com sede, deixando a gotinha animada por ter sido útil à rosa. A rosa ainda diz pra sua amiguinha que as gotas de chuva são importantes para a vida de todas as plantas do planeta, o que deixa nossa Plim Plim muito feliz. 

Descendo pelo caule da rosa vermelha, ela se depara com sua raiz, e depois de uma breve apresentação, ela descobre que se não fossem as gotas de chuva, as raízes não germinariam, dando vida às plantas. Mas então veio o dia seguinte e o sol fez com que Plim Plim e as demais gotinhas que caíram em forma de chuva no dia anterior subissem ao céu novamente. E dessa forma, Plim Plim compreendeu o seu papel na natureza, pois o ciclo iria começar outra vez...

Com apenas 13 páginas, lindas imagens coloridas e publicado pela Ed. FAPI Ltda, A gotinha Plim Plim serve de forma eficaz para ensinar aos pequenos o ciclo da água na natureza. Pode parecer um livro bobinho, mas traz um importante aprendizado na área de Ciências para as crianças, e decerto elas irão absorver o assunto de maneira simples e criativa. É uma boa dica para professores de primário, na área de ciências... Minha área é História, mas pretendo ler para meu sobrinho, quando ele tiver idade suficiente para estudar a respeito desse [e de outros] assunto[s]...

Falei no post anterior que consegui um exemplar desse livro numa troca que fiz no Skoob. Espero que tenham gostado da resenha e em breve trarei outros títulos infantis resenhados aqui no blog.
Beijinho a todos... ^.~


P.s: Minha amiga Maura me enviou novamente o link de onde eu tinha lido o livro online. É o blog
Apenas Idéias. Visitem!!! 

Minha primeira troca de livros no Skoob + Resultado de promoção...

| 17 julho 2014 | 8 Comentários |
Gente, venho através deste post falar da minha primeira experiência em trocar livros no Skoob. Nunca usei o Plus [não sei mexer direito e nunca apareceu gente pra fazer troca nele], mas uns dias recebi um recado de um rapaz que queria trocar dois livros por dois que coloquei disponíveis para troca. Ele não é meu amigo no site, nem tinha photo mas quando cliquei em seu perfil, vi vários perfis com trocas que ele tinha feito, além de um que não deu certo e ele postou o link da pessoa. Depois de me certificar que estava tudo ok, resolvi arriscar. Se levasse 'cano', pelo menos não eram dois livros que eu iria sentir falta, pois estava realmente querendo passá-los a frente, se não aparecesse ninguém pra trocar, eu iria doá-los... Pois bem...

Recebi essa semana os dois livros que ele me enviou e ele já recebeu os dois que mandei pra ele. Troquei pelos títulos A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto e Antes que o mundo acabe, de Marcelo Carneiro da Cunha. Tinha lido o primeiro em PDF e o segundo foi emprestado de uma aluna minha. Infelizmente estou sem câmera pra postar photo dos livros mas eis as capas [retiradas do google]:



Dei sorte de primeira viagem, e espero que apareçam outras trocas bem-sucedidas pra mim no site. O rapaz teve todo o cuidado de embalar os livros e enviou super rápido... Foi uma experiência bacana, e vou repeti-la mais vezes... 
~
Bem, a ganhadora da Promoção de Marcadores não se pronunciou no prazo estipulado de 48 horas [e ainda estiquei o tempo], então tive que refazer o sorteio. O resultado novo foi:

  1. Thais [Amiga da leitora]
  2. Alice Aguiar
  3. David Costa
  4. Ingrid
  5. Samantha M.
  6. Isak de Castro
  7. Kris Oliveira
  8. Ana Luiza Ferreira

Parabéns Thais, do blog Amiga da Leitora. Mande seu endereço para o e-mail psychokillerstrange@gmail.com em até 48 horas para não perder o Kit de marcadores. Aos demais, muito obrigada pela participação e boa sorte nos demais sorteios que farei por aqui... Fiquem de olho. ;)

P.S: Não sei porque apareceu o nome Error no Random.org mas o resultado saiu, de qualquer forma... 

Vox

| 14 julho 2014 | 6 Comentários |


Imagine uma conversa por telefone que dura horas intermináveis, entre dois desconhecidos que buscam sexo casual. Se você acompanhou até aqui, eis a premissa do livro Vox, escrito por Nicholson Baker, nascido em 1957. Vox é seu terceiro livro publicado. Os personagens começam com a frase clichê "Que roupa você está vestindo?" e engatam um papo que traz a tona desejos insanos, peculiares e banais de ambos os interlocutores. Eles vivem nos Estados Unidos, mas não confirmam a localização exata onde moram, sabe-se apenas que estão em lados opostos do país... 

O grau de intimidade trocado entre os protagonistas é de como se eles se conhecessem pessoalmente há tempos, pois relatam confidências que nunca confiaram a pessoas realmente próximas a si mesmos. Envolvem personagens secundários, da repartição onde trabalham, atendentes, amigos, entre outros. Compartilham a forma como se masturbam, como se excitam, relacionamentos e aventuras anteriores, tudo num clima familiar, amistoso, como se estivessem frente a frente...  

A conversa dura 154 páginas, o livro não se divide em capítulos, e o leitor corre as páginas como se estivesse lendo uma conversa de bate-papo na internet, sem interrupções, fluindo em 'tempo real', enquanto dura a ligação... Através de anúncios em revistas com temática pornô é que eles acabaram 'cruzando as linhas' e mesmo nunca tendo se visto ou tido conhecimento prévio antes um do outro, flertam de forma despretensiosa...

Confesso que logo no início da leitura, não me envolvi o bastante com o longo diálogo, mas da metade em diante a conversa dá uma 'guinada' e fiquei completamente absorta na leitura, só fechando o livro após chegar na última linha... As páginas finais compensam todo o livro, o papo esquenta até demais, de maneira luxuriosa e requintada. Esse aspecto da escrita me ganhou... 

"e começo a passar a língua de um lado para o outro por cima dele, bem devagar, de um lado para o outro, e você sente a minha língua descendo para o lugar que está mais quente..." 

Ficou curioso[a] pra saber o restante? *risos*. Então leia e tire suas próprias conclusões... 
O livro é uma publicação de 1992, da Ed. Companhia das Letras. Apesar de antigo, é relativamente fácil encontrá-lo em algum sebo... Se deu vontade, não hesite em comprar quando a chance surgir. Vale a pena. 

Avaliação: 3 estrelas e meia. 

Até a próxima postagem, pessoal. ;D  

Uma biblioteca dentro de uma maçã Parte #2 + notícias, eventos e resultado de promoção...

| 13 julho 2014 | 7 Comentários |
Quem acompanha o blog deve estar por dentro do Desafio literário que estipulei mês passado, em que eu sortearia entre meus títulos não-lidos da estante um livro em que eu teria o prazo de um mês para ler. Dia 01 de julho fiz o segundo sorteio e a obra que saiu foi A carne, de Júlio Ribeiro. Já foi lido, só não tive tempo de ter postado aqui... Foi mais um livro comprado durante a Bienal de Pernambuco em 2011. Possui 144 páginas, Ed. Escala, e faz parte da coleção Grandes obras



Uma notícia que me alegrou bastante esses dias: O livro A casa do céu, da autora Amanda Lindhout e publicado em 2013 pela Ed. Novo Conceito vai ganhar sua versão nas telinhas. E quem fará o papel de Amanda é a atriz Rooney Mara [minha queridinha], famosa por sua atuação como Lisbeth Salander, na versão americana do filme Os homens que não amavam as mulheres [filme baseado na obra do sueco Stieg Larsson]. Fiquei vibrando de felicidade, porque além de gostar muito dessa atriz [e de Salander], A casa do céu foi um dos melhores livros que já li na minha vida. Confira a resenha dele aqui.



Dia 20 de julho ocorrerá a II Roda de Leitura em Paudalho - PE. Iremos discutir a obra de Agatha Christie, e o livro em pauta será Um corpo na biblioteca. Consegui alguns livros para sortear entre os que vão comparecer, bem como alguns kits de livretos + marcadores. Anotem na agenda!



Aproveito o post para anunciar o resultado do sorteio de marcadores que eu realizei essa semana. Quem comentasse nessa resenha iria concorrer a um kit de marcadores da autora Monique Lavra + um livreto de Teorema de Mabel. Realizando o sorteio pelo Ramdon.org o resultado foi:

1 - Thais [Amiga da leitora]
2 - Alice Aguiar
3 - David Costa
4 - Amanda Cristina
5 - Ingrid
6 - Samantha M.
7 - Isak de Castro
8 - Kris Oliveira
9 - Ana Luiza Ferreira


Parabéns, Amanda! Envie seu endereço para psychokillerstrange@gmail.com em até 48 horas. Se não entrar em contato, realizo o sorteio novamente entre os demais participantes.


Um dos relatos mais surpreendentes sobre o Holocausto judeu... A lista de Schindler

| 11 julho 2014 | 7 Comentários |

Há poucos anos, tive a oportunidade de assistir A lista de Schindler, filme que passava sempre na TV quando eu era pequena mas que nunca tinha tido a chance de ver. Quando descobri que ele foi inspirado na obra de Thomas Keneally, fiquei bem interessada em conhecer a história lendo o livro. E eis que um aluno me fala que viu o livro na prateleira das Americanas, lógico que corri pra comprar meu exemplar. Foram mais de 500 páginas, carregadas de intensidade e de um relato primoroso sobre um personagem que salvou centenas de judeus do terrível Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial

Oskar Schindler era um industrial alemão, que conseguiu fortuna desde cedo e por alguns fatores acabou membro do partido nazista. Embora não compactuasse com a ideologia do partido, de 'limpar' a Alemanha dos 'malditos judeus', ele lucrava com sua fábrica de esmaltados, e contribuía com o Partido. O livro começa falando sobre a origem de Oskar, de como ele enriqueceu, suas relações com pessoas influentes na Alemanha e posteriormente, de como ele arriscou a própria vida para impedir que vários judeus que trabalhavam em suas fábricas fossem levados nos trens de gado rumo a morte nos campos de concentração poloneses. 

O seu mais competente e leal funcionário era judeu, e como conhecia as diversas famílias judias que tentavam em vão escapar dos nazistas, acabava levando-os para a fábrica para trabalharem como 'mão-de-obra especializada', como Oskar se referia a eles quando as vistorias dos soldados alemães colocavam os olhos nesses funcionários, a fim de matá-los ou prendê-los. Schindler sempre defendia os seus empregados, fingindo que não se importava com seus destinos, mas que seria de grande prejuízo para suas fábricas e para o país desperdiçarem mãos treinadas para fabricar os produtos de sua indústria. 

A verdade é que diante de tantos horrores que Schindler presenciava por parte dos soldados nazistas com os judeus, ele utilizou de várias artimanhas para comprar a vida dessas pessoas, e se desesperava quando perdia algum, eventualmente. Diferente dos demais nazistas, ele tratava com respeito os seus funcionários, lhes dava uma alimentação [embora difícil de se obter em tempos de guerra] adequada, e seus funcionários não passavam privações. Logo os boatos sobre as indústrias de Schindler se tornaram a esperança dos judeus em tentar uma vaga para trabalho, pois sabiam que seria um salvo-conduto enquanto a guerra prosseguia, e com seu fim, quem sabe eles poderiam escapar do exterminio. 

Confesso que achei que ia chorar bastante lendo o livro, pois o filme tem passagens que me deixaram com um nó na garganta. Mas não chorei 'de me acabar' durante a leitura. Isso não torna o livro ruim ou pior que o filme de maneira alguma, mas quando lia algum trecho e lembrava daquilo no filme, me sentia desconfortável... Um dos grandes momentos do livro é retratado nessa imagem abaixo, no filme... Essa criança tentava fugir dos soldados que estavam conduzindo alguns judeus para os trens de deportação, e desesperado, ele pula nas latrinas para se esconder... O olhar desse menininho me deixou perturbada por dias após ter visto o filme, e quando lia o livro e cheguei nessa passagem, fiquei imaginando a cena, que se recriava em minha mente durante a leitura... Nunca vou esquecer a tristeza e desesperança nos olhos desse menino... Essa entre outras passagens são cruéis, desumanas e deixam o leitor com uma sensação de revolta, que aumenta progressivamente a cada nova atrocidade cometida contra o povo judeu. 


"As longas instalações das latrinas ficavam atrás do campo dos homens e, ali chegando, o menino passou por cima da tábua em que os homens se sentavam para defecar. Com um braço de cada lado da fossa, ele foi descendo e procurando encontrar apoio para os joelhos e os pés. O mau cheiro deixava-o engasgado e moscas invadiam-lhe a boca, ouvidos e narinas. Ao chegar a um espaço mais amplo e tocar no fundo da fossa, pareceu-lhe ouvir o que supôs ser um murmúrio alucinatório de vozes acima do fervilhar das moscas. "Eles estavam atrás de você?", perguntou uma voz. E outra respondeu: "Que diabo, este lugar é nosso!"
Havia dez crianças ali, a seu redor.". 

Os subornos, fianças pagas quando foi preso algumas vezes para interrogatório, os presentinhos enviados aos oficiais, a alimentação adquirida no mercado negro a fim de matar a fome de seus empregados judeus, os inúmeros documentos que teriam que ser despachados de forma ilegal, bem como várias outras 'arbitrariedades aos olhos nazistas' custaram uma fortuna para os bolsos de Oskar Schindler durante os anos de conflito, e ao final da guerra, ele já não contava com a posição de industrial milionário que possuía. Mas em momento algum ele se arrependeu de gastar cada centavo de seu dinheiro para salvar vidas. Os pouco mais de mil judeus que tiveram seu nome na Lista de Schindler [como ficou conhecido o documento com os nomes dos funcionários que sobreviveram ao holocausto porque o industrial pagou para mantê-los vivos] foram eternamente gratos aquele homem de semblante pacífico, 'bon-vivant', que possuía muitas mulheres apesar de casado, mas que nunca desamparou nenhum dos seus, que quase foi descoberto por 'trair a raça ariana' ao tratar como humanos os judeus, e que teve que suportar a maldade nazista sem demonstrar revolta com o que via. 

Oskar Schindler foi uma das pessoas mais memoráveis que tive o privilégio de saber sobre, um homem que apostou alto demais, perdeu tudo o que tinha mas ganhou a gratidão de mil judeus. 

"aquele que salva a vida de um homem salva a vida do mundo inteiro". 
Mas o livro não é apenas Schindler. O livro fala da vida interrompida de milhares de judeus, que perderam suas identidades e não passavam de carcaças esfomeadas marcadas com uma tatuagem numerada no antebraço. Eram apenas números, vidas insignificantes aos olhos nazistas, e deveriam ser aniquiladas para 'o bem da Alemanha nazista'. Itzhak Stern, A sra. Pfeffeberg, Hanukkah, Danka, Genia, Menasha Levartov, entre tantos outros, viveram anos de medo, dor de perder seus parentes, fome, frio, humilhações e privações por parte da nação alemã. Se escaparam, foi por sorte de encontrar pessoas como Oskar, que se arriscavam por eles. 

Infelizmente, para a maioria dos judeus, não houve misericórdia, e suas vidas foram ceifadas com tiros na nuca, bombas, pela fome a ponto de deixar o corpo em pele e ossos, por cercas eletrificadas que os 'livravam' do sofrimento, por espancamentos, doses de veneno ministradas por médicos que preferiam privar-lhes de uma morte violenta e grotesca, pelos 'chuveiros' da morte que deixavam escapar gás letal ao invés de água, pelo sufocamento de um vagão superlotado sem ventilação rumo aos campos que diziam que 'o trabalho liberta'. Inúmeros judeus que viraram apenas números estatísticos e que se perderam em valas e fornos crematórios. E, exceção à parte, alguns poucos que tiveram seus nomes conhecidos por situações específicas, ou por causa de objetos que contaram suas histórias... 

A Lista de Schindler é uma obra dolorida, um relato de milhões de cotidianos interrompidos pela crueldade e ambições dos que se achavam superiores... 

Lançamentos de Julho - V&R Editoras

| 10 julho 2014 | 5 Comentários |
Olá, pessoas queridas. Trago para vocês os lançamentos de julho da V&R Editoras Brasil.
Vamos conhecer os títulos?



Uma canção para Jack, da autora Celia Bryce. Megan e Jack são dois adolescentes com câncer. Eles se conhecem no hospital onde estão fazendo tratamento. Megan tem apenas 13 anos e ainda não se deu conta que está doente, até a hora da quimioterapia, pelo menos. Ela se sente impaciente rodeada de outras crianças doentes na ala infantil do hospital, e acaba conhecendo Jack por lá. E é ele quem mostra pra Megan uma nova forma de enxergar a vida. O livro é dedicado a duas jovens que foram vítimas de câncer. 


Uma canção para Jack.
Autora: Celia Bryce.
206 páginas.
R$34,90
Para ler um trechinho, clique aqui.





E para os fãs de futebol, aproveitando esse clima de fim de copa, a Editora preparou uma novidade pra você. Um lançamento voltado para o público juvenil, Charlie e os cabeças de bagre - furadas, amizade e a minha copa do mundo, de David Cousins. É sobre a história de um garoto que não sabe fazer nada - exceto jogar futebol. Ele assiste aos jogos, é capitão do time local, o North Star Galaxy Sub-12. Em formato quadrinhos, a história tem início com a ficha de Charlie e seu time numa competição, apresentando os demais jogadores, cheio de piadas e trocadilhos, e também com curiosidades reais sobre o mundo do futebol.  Uma aventura repleta de amizade, trabalho em equipe, superação e futebol. 

Charlie e os cabeças de bagre - furadas, amizade e a minha copa do mundo
Autor: David Cousins.
224 páginas.
R$34,90

Uma eletrizante história de vampiros - Guardiões: A escolhida

| 08 julho 2014 | 19 Comentários |
livro + marcadores 
Trago para vocês a resenha do livro Guardiões: a escolhida, que me foi cedido pela Igmo Editora, em parceria com o blog, como falei no post anterior. Antes de mais nada, quero agradecer o carinho da editora, que me enviou o livro assim que firmamos a parceria, e baseado nessa confiança, resolvi passar o livro na frente de algumas leituras. A Igmo me enviou lindos marcadores, e depois de pegar um de cada pra mim, separei os demais para sortear entre os queridos leitores aqui do blog. Sem mais delongas, vamos à resenha.

Alice se tornou uma caçadora de vampiros e formou um clube de caçadores a fim de proteger a cidade de Londres dos ataques das criaturas das trevas. Não tive acesso a leitura do primeiro livro da série mas isso não me impediu de compreender a história, e no decorrer da trama, descobri que muitos desses caçadores eram vampiros e escaparam dessa maldição. Um dos vampiros mortos por Alice se chamava William, e depois de descobrir algumas coisas sobre seu passado, e de sua família, Alice toma uma decisão que vai mexer com o destino de seus amigos, bem como em seu relacionamento com o caçador Christian.

A verdade é que de alguma forma William retorna dos mortos [não vou contar como porque seria spoiler], e os sentimentos que ele nutria por Alice antes de ser morto por ela não agradam em nada Christian, que fica morrendo de ciúmes dessa situação. Em paralelo, Alice descobre que sua mãe forjou a própria morte para protegê-la de uma ameaça perigosa, o mais antigo e poderoso vampiro que caminha sobre a terra quer ver Alice morta, o motivo é que Alice é a única pessoa que pode destruir essa criatura, e a descoberta de sua identidade espanta a todos... 

Alice e os caçadores precisam ir até o Vaticano encontrar respostas para enfrentar esse mal, e recebem a ajuda de um padre e de um dhampir, que há pouco tinha salvo Alice da morte, enquanto ela lutava com alguns vampiros. O contato entre ambos tem seus momentos 'quentes' mas nada muito profundo, que possa prejudicar o relacionamento da garota. Entretanto, o retorno de William parece abalar o coração da nossa protagonista...


Monique Lavra escreveu uma história repleta de suspense, romance [sem parecer piegas como alguns vampiros 'famosos' por aí], ação, muito sangue e foca em valores como amizade, redenção e personagens apaixonantes, tudo na medida certa. Me identifiquei em vários aspectos com a protagonista [sua paixão por História Vampiros]. Durante a leitura, a impressão que tinha era de estar vivendo uma partida de RPG de vampiros, com cenas muito tensas e cheias de adrenalina. Com capítulos curtos, o livro prende o leitor até o fim, e você só vai 'sossegar' quando descobrir o que acontece nas folhas seguintes. Confesso que li em poucas horas porque não conseguia pensar em outra coisa além de saber o que seria de Alice e seus amigos caçadores...




Monique Lavra é natural de São Gonçalo - RJ. É formada em psicologia pela UFRJ, e escreveu seu primeiro livro em 2004, intitulado Guardiões. A seqüência é este livro que tive o prazer de ler. Ela ainda tem três contos publicados no Amazon: Aurora, Sacrifício e Desejo Sombrio. A escrita da autora é envolvente, e recomendo que conheçam melhor o trabalho dela. Há muito não lia um autor nacional que me proporcionasse tanto deleite como Lavra me proporcionou... Leitura mais que recomendada, um dos melhores lidos em 2014... 

Espero que tenham curtido a resenha. Deixem suas opiniões nos comentários. Tiveram curiosidade em ler a obra? Vocês vão se surpreender com este livro...
Até a próxima, pessoal. ;) 



P.S: Quem comentar nessa resenha até o dia 12/07 irá concorrer a um kit com 5 marcadores de página da autora Monique Lavra + 1 livreto de Teorema de Mabel. O sorteio será feito pelo Random.org pela ordem de comentários. No dia seguinte publico o resultado. Comentem!!! 

Parceria - Igmo Editora [e lançamento - Guardiões: a escolhida]

| 07 julho 2014 | 7 Comentários |
 

A felicidade foi enorme ao abrir o e-mail e receber a confirmação de mais uma parceria para o blog, e dessa vez com a Igmo Editora. A editora tem a proposta de fazer do seu livro "um sonho possível de realizar.". E uma das autoras em que ela tornou esse sonho de publicação possível é Monique Lavra, autora do segundo volume da série Guardiões: a escolhida. Já recebi um exemplar do livro e logo haverá resenha para vocês. A editora me enviou também alguns marcadores, inclusive de outras publicações da autora, que se encontram disponíveis no Amazon. Como vieram marcadores repetidos, logo farei sorteio para vocês.

marcadores [alguns serão sorteados pra vocês]


Meu muito obrigada a Igmo por apostar no blog e em mim, e espero que essa parceria seja proveitosa para ambos os lados. Confira o lançamento Guardiões: a escolhida.

Depois de se tornar uma caçadora de vampiros e ter descoberto grandes segredos de sua família, Alice se vê perseguida pelas conseqüências de seus erros e terá que enfrentar um poderoso adversário. O primeiro e mais forte de todos os vampiros se encontra em Londres e Alice é seu alvo principal. Cheia de culpas, Alice terá que tomar uma decisão que pode pôr fim ao seu relacionamento e afastá-la de seus amigos. Ela precisa encarar esses novos desafios: ela vai conseguir? Em breve, resenha. ;)



Livros que comprei em Junho/2014

| 05 julho 2014 | 6 Comentários |
Gente, extrapolei demais esse mês. Comprei livro pra passar quatro meses lendo sem pausar... Mais uma vez fracassei no Desafio de comprar o mínimo possível de livros... E dessa vez, comprei títulos que não conhecia, outros que estava procurando há muitos anos, indicações de alguns amigos, enfim...

A lista:



  1. Ficções - Jorge Luís Borges [2 estrelas, mas vou reler porque não entendi o livro, lido às pressas e em pdf]
  2. Novelas exemplares - Miguel de Cervantes [não li ainda]
  3. Em algum lugar do passado - Richard Matheson  [não li ainda]
  4. Os cinco porquinhos - Agatha Christie [5 estrelas]
  5. Aventura em Bagdá - Agatha Christie [3 estrelas]
  6. O paraíso perdido - John Milton  [não li ainda]
  7. A mulher que escreveu a Bíblia - Moacyr Scliar [5 estrelas]
  8. O livro dos sonhos - Jack Kerouac  [não li ainda]
  9. Contos d'Escárnio / Textos Grotescos - Hilda Hilst [3 estrelas]
  10. A lista de Schindler - Thomas Keneally  [4 estrelas]
  11. Assassin's Creed - Revelações - Oliver Bowden  [não li ainda]
  12. Assassin's Creed - Renegado - Oliver Bowden  [não li ainda]
  13. O filho de Judas - Ribamar da Fonseca [4 estrelas]
  14. A paquera - Gerald Walker [3 estrelas]
  15. Tocaia Grande - Jorge Amado  [não li ainda]
  16. Amor de monstro - Katherine Dunn  [não li ainda]
  17. A cidade dos mortos - Herbert Lieberman  [não li ainda]
  18. Chuva crioula - José Mauro de Vasconcelos  [não li ainda]
  19. Cocktail - Heywood Gould  [não li ainda]
  20. A ostra e o vento - Moacir C. Lopes  [não li ainda]
  21. A última dama da noite - Rafael Rocha  [não li ainda]
  22. Medo de voar - Erica Jong  [não li ainda]
  23. Expresso do oriente - Graham Greene  [não li ainda]
  24. Ainda resta uma esperança - Johannes Mario Simmel  [não li ainda]

Sim, vinte e quatro livros. E nem tem Bienal aqui em PE esse ano... *risos* Deixa eu explicar... os dois volumes de Assassin's Creed foram comprados na AVON. Já tenho o box com os três primeiros volumes e assim que eu ler esses dois vou comprar o sexto da série...

Assassin's Creed, pela Ed. Galera Record

Comprei três pelo Submarino, porque estavam pela metade do preço. Já tinha lido A mulher que escreveu a Bíblia, mas foi numa edição emprestada, e da Cia das letras, consegui comprar o meu próprio livro nessa linda edição de bolso... O livro dos sonhos será uma de minhas próximas leituras e é meu sétimo Kerouac na estante... Contos d'Escárnio foi minha estréia com a autora Hilda Hilst, que está inclusa em meu Desafio Literário. Gostei dela, e pretendo ler outros títulos...

compras no Submarino

Os seis primeiros da lista foram compras no sebo, exceto A lista de Schindler, que foi comprado nas Lojas Americanas, por apenas 15 reais. Novelas exemplares é indicação de uma professora da faculdade, Ficções eu li porque precisei fazer um texto [nas coxas] em final de período, e como foi em pdf, não aproveitei o que deveria da leitura... preciso me redimir com o autor, e quando vi essas edições capa dura, não pensei duas vezes. Saiu a 10 reais cada um... O paraíso perdido eu tenho vontade de ler há muito tempo, e depois que li Frankenstein, a vontade só aumentou. O problema é que o livro é todo em verso, e como tive problemas com leitura desse tipo [Fausto, de Goethe], vai demorar ainda pra que eu leia esse livro, com toda a calma que ele merece, a fim de ser bem desfrutado... 

Borges, Cervantes e Milton...

A lista de Schindler, comprado a preço camarada [como já falei], não poderia ficar de fora das compras assim que um aluno meu me avisou que tinha visto na loja. Eu sou apaixonada pelo filme, sempre choro de soluçar quando vejo, e há muito tinha o desejo de ler a obra que inspirou o filme. Recentemente devorei suas mais de quinhentas páginas, e podem aguardar resenha em breve... Em algum lugar do passado é indicação de um amigo, que sempre me falou bem do livro e do filme... pretendo assistir depois que ler... é praxe *risos* 


 Dois títulos de Agatha Christie pra engordar minha coleção... ambos de capa dura e por apenas 5 reais... Adorei Os cinco porquinhos, mas Aventura em Bagdá não me agradou tanto como outros livros dela... 


E do item 13 [da lista] em diante, comprei de um amigo que está se desfazendo de alguns de seus títulos por falta de espaço no quarto... livros a 3 e 4 reais, eu não poderia deixar de comprar alguns...  Adquiri mais três da coleção Abril Grandes sucessos. Um deles será minha segunda experiência com o autor Graham Greene. Gostei dele e por isso escolhi Expresso do Oriente. Os demais me agradaram pela sinopse. 


 O filho de Judas é um livro de contos, foi uma de minhas melhores leituras de junho. Nunca tinha lido nada de Ribamar Fonseca e ele me conquistou. Os demais, comprei pelas sinopses, pois não conhecia nenhum deles, embora já tenha ouvido falar [vagamente] de A ostra e o vento. Creio que ele será um dos próximos a serem lidos... A paquera é bom, tem um filme baseado nele e eu pretendo assistir... Os demais, não sei quando vou ler...


 Por último, eis a photo de Tocaia Grande, meu terceiro livro de Jorge Amado na estante... Já li Capitães da Areia, e pretendo ler daqui pro ano que vem mais um título dele... Eu vi a novela, era muito pequena na época mas lembro vagamente de algumas coisas, por isso escolhi esse livro... A cidade dos mortos porque se trata de zumbis e eu amo literatura do gênero e Amor de monstro me lembrou o filme Freaks, trata-se de 'aberrações de circos' e essa temática me interessa muito, até trabalho na faculdade eu já fiz a respeito do filme, então esse livro me lembrou bastante a história e pretendo ler logo também... 




Então, é isso... Já leram algum desses títulos? Quais você não leria? Conta pra mim nos comentários.

Parceria - Grupo Editorial Autêntica

| 03 julho 2014 | 6 Comentários |
Venho através deste post anunciar a parceria com o Grupo Editorial Autêntica, que traz grandes títulos ao mercado editorial nacional com as editoras e selo Nemo, Gutemberg e Vestígio. Estou muito feliz com a notícia, e espero poder trazer muitas novidades boas para vocês, leitores do blog, através desta parceria.
A Editora Autêntica foi criada em 1997 e possui um catálogo bastante diversificado, a fim de abarcar o maior número de leitores para os diversos títulos lançados.





Com mais de 600 obras no catálogo, a Autêntica Editora agrada bastante o público acadêmico de Ciências humanas, Antropologia, Linguística entre outros. Há espaço para a literatura infantil e juvenil, bem como um grande investimento na qualidade de suas publicações.


 A Editora Nemo tem um excelente catálogo de quadrinhos, para todos os gostos, e traz grandes nomes das HQs mundiais e grandes autores contemporâneos nacionais.

 A Editora Gutemberg dá um grande suporte a literatura brasileira, revelando grandes talentos entre nossos escritores nos mais diversos gêneros, de fantasia, distopia a romance. Dá também importância a literatura infantil, atingindo um público maior com suas publicações inovadoras e de qualidade.


 O Editorial Vestígio é um selo para o que tem de melhor na literatura de romance policial. Existem três linhas de gênero publicadas: o Thriller, policial de época e policial escandinavo, que vem ganhando espaço ainda maior entre os leitores atualmente.







E em breve, trarei para vocês os lançamentos do Grupo Autêntica. Aguardem! 

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...