Resenha do Mês [Novembro] - F, de Antônio Xerxenesky

| 29 novembro 2014 | 6 Comentários |
E a melhor leitura do mês não poderia ter sido melhor. F. Sim, o nome do livro é apenas isso: F. Escrito por Antônio Xerxenesky e publicado pela Editora Rocco, esse livro de apenas 240 páginas fala sobre a história de Ana, uma brasileira que mora nos Estados Unidos e que é matadora de aluguel. Numa simples ligação anônima, ela vai lá, faz o serviço e ganha uma grana, e vai se sustentando com isso. Ela tem apenas 25 anos, mas já viu sangue e violência com uma naturalidade de quem faz arte com a morte... 

Ambientada nos anos 80, a história faz referências a alguns fatos históricos ocorridos no Brasil, como a infância da protagonista no período da Ditadura Militar, quando seu pai [adepto das idéias dos 'milicos'] morre, e conhece um tio no velório dele, que de início se mostra suspeito, mas por quem ela nutre amizade tempos depois, por meio de cartas escondidas da mãe, e graças a ele, vai morar em Los Angeles, sem que sua mãe desconfie para onde ela está indo, já que não gosta de seu cunhado. Posteriormente descobrimos que a relação entre os irmãos não era boa, em virtude de seu tio José ser admirador dos 'camaradas' perseguidos no período da ditadura, ao contrário de seu pai, senhor da moral e bons costumes, mas que por trás das cortinas de conservadorismo, não passava de um crápula asqueroso e doentio [não darei detalhes do porquê pois seria um baita spoiler]. Com o tio, Ana aprende a atirar, vai pra Cuba e passa um tempo por lá treinando táticas de guerrilha e sobrevivência. Muito do que faz em sua vida atual, deve a essa época... 

Ana tem uma irmã, a quem ela chama de Lúcia, e descreve a trajetória suicida dela, de quando ela cortou os pulsos, de quando tentou pílulas e em paralelo à história de seu novo 'trabalho encomendado', faz incríveis alusões à Ian Curtis, do Joy Division com o problema da irmã... E falando em trabalho, a tarefa que lhe designaram por meio de telefonemas anônimos seria de matar Orson Welles, famoso cineasta da época. O grande produtor do filme Cidadão Kane. Ana, disfarçada de tradutora e amante do cinema, viaja para Paris a fim de cumprir seu objetivo, se vê envolvida com o mundo da 7ª arte, e quando consegue se aproximar de Welles, a convivência com ele torna a tarefa mais difícil... Então, ela passa a questionar sua missão, e a medida que o prazo estipulado por seu empregador misterioso chega ao fim, ela se vê desesperada querendo voltar atrás, e se vê perdida, sem saber como se livrar desta empreitada...

Peguei esse livro emprestado por indicação de meu amigo e professor Alberon [ele sempre com as melhores dicas*risos*] e confesso que estou tentada a 'dar o ganho no livro dele' mentira, tô brincando *risos*. Mas sim, o livro é excelente, e foi meu primeiro contato com o autor, do qual já me rendi apaixonada. A escrita de Xerxenesky [eu amei esse sobrenome, sério] é fluída, leve e entremeada de devaneios da protagonista Ana, onde na terceira parte do livro ela não sabe mais o que é real e o que não é. Na primeira parte do livro, a história é sobre a vida dela e da família, de como ela virou assassina de aluguel e de quando ela recebe a proposta para matar Orson Welles. Na segunda parte, presenciamos a relação da vítima com seu algoz, onde Ana passa a questionar a arte do cinema, sua interação com dois jovens que ela conhece na capital parisiense, sem contar que ela acaba se envolvendo afetivamente' com um deles, Antoine. Nessa parte, ela passa a se envolver com o conceito do que seria Arte, visita museus, estuda sobre o assunto, pois precisa agir como uma apreciadora da arte, em especial pelo cinema de Welles. 

A terceira e última parte é sobre o desfecho. Será que ela mata o cineasta? Desiste? Que fantasmas assombram sua mente, fazendo-a transtornada? E sua irmã, consegue finalmente se matar? O título do livro faz referência a F for Fake, um filme de Orson Welles. F, de falso, pois ao conhecer o mundo mostrado pelo cineasta, Ana passa a questionar se a existência não seria apenas um acidente 'de percurso', onde tudo é permeado de simulacros suspensos no ar, sem consistência alguma... O autor escreve pela perspectiva de Ana; na realidade, é ela que nos escreve, como uma espécie de diário, que precisa desaparecer assim que finalizado, matando a Ana que nos conta sua história, para que outra mulher ressurja dela... 

Para quem curte uma leitura cheia de metáforas, referência à cultura pop dos anos 80, intrigas, cinema e em especial, o cinema de Orson Welles, é uma boa leitura. Aos que não conhecem e mesmo assim, quiserem se aventurar nessas [entre]linhas, o deleite será o mesmo... "É bonito. Mas é arte?" Pra mim, [F]oi... 






~Torpor Notícias ~

| 26 novembro 2014 | 3 Comentários |


E já saiu a nova edição da Revista A Capitolina. Dessa vez a temática são adaptações literárias. Para ler é só clicar aqui. Para ler edições anteriores é só clicar no Menu do blog...


Haverá no próximo sábado, 29 de novembro, um evento da Ed. Seguinte, a ser realizado na Livraria Saraiva do Shopping RioMar, sobre o livro Cartas de Amor aos Mortos. Estarei lá, com certeza. Quem quiser saber mais informações, é só visitar a Page do evento nesse link



Até a próxima, pessoal... ^.~

VI Roda de Leitura Paudalho - PE

| 25 novembro 2014 | 5 Comentários |


E a sexta edição da Roda de Leitura foi um sucesso. Foi realizada no último dia 22/11, e mesmo com a data alterada, os participantes marcaram presença e se divertiram bastante. O livro que discutimos foi O leão, a Feiticeira e o guarda-roupa, d'As Crônicas de Nárnia. Confira algumas photos do evento...


vencedores dos sorteios

selfie com alguns dos participantes
 
Alguns dos organizadores...

Houve o Quiz sobre o livro, perguntas sobre trechos do livro, e claro que não poderia faltar a dramatização, onde as equipes tiveram que encenar a chegada das crianças à Nárnia... Houve também a prova de Caçar Aslam, foi bem divertido... 

E a 7ª edição já foi confirmada, para o dia 14 de Dezembro [um dia depois do meu aniversário]... O livro discutido será O pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Sintam-se convidados também *risos*.


Bem, até o próximo post... ^.~

Não esqueçam das promoções que estão rolando no blog, participem!!!

Giz Editorial - Eventos em Dezembro/2014

| 22 novembro 2014 | 4 Comentários |
Atenção, pessoal do Ceará. Nos dias 06 a 14 de Dezembro, no período da Bienal Internacional do Livro, o estande da Giz Editorial vai estar dando um super desconto nas compras, e você não pode perder essa oportunidade. Aproveitem e encham as ecobags com muitos livros de qualidade que a Giz pode oferecer.
E Haverá outro evento nos dias 04 a 07 de Dezembro, em São Paulo. A Giz Editorial também estará lá, marcando presença na Comic Con Experience. Esse fim de ano promete, hein?



Aproveitem bem os eventos. Até o próximo post, pessoal. Beijos ^.~

Campanha Abraçando Patinhas

| 20 novembro 2014 | 4 Comentários |


Você já ouviu falar do Projeto Abraçando Patinhas RotaRoots? Não? Então, deixa eu [tentar] explicar pra você. O Rotaroots apoia essa campanha a fim de ajudar vários animais de rua. Trata-se da Campanha Abraçando Patinhas, em que o objetivo é promover a adoção de animais e guarda responsável. Contando com a parceria da Max - Total alimentos, eles vão doar uma tonelada de ração para a ONG ABEAC,  que tem sob sua tutela mais de 1000 cães, a maioria em Caucaia do Alto, no interior de São Paulo. 

A missão da ONG é encontrar lares definitivos para esses animais, e para os cães idosos ou com problemas de saúde, que geralmente são mais difíceis de conseguir um lar, a ABEAC se compromete a dar uma vida digna para cada um deles. Eles não recebem ajuda do governo e dependem de doações para se manter. Você pode ajudar financeiramente e/ou por meio de apadrinhamento e divulgação nas redes sociais. 

Para nós, blogueiros, existe ainda a opção de colocar no nosso blog o selo da Campanha, através da blogagem coletiva. É só criar um post falando sobre o projeto, adicionar o selo no layout e ajudar um pouco divulgando no facebook, no twitter, instagram e onde você achar melhor. Durante o mês da blogagem coletiva, você pode fazer um relato sobre seus animais de estimação, e além de contar suas experiências pessoais sobre guarda responsável/adoção, conscientizar o leitor de seu blog de que adotar é uma das melhores coisas que a pessoa pode fazer na vida, pois ter a companhia de um bichinho em casa pode ser boa em muitas situações, além do mais, é um ser vivo que depende do nosso carinho, atenção e cuidados, mas devolve todo o amor que damos pra eles em dobro. Não há felicidade maior para alguém do que chegar em casa e ser recebido por um amiguinho de quatro patas. Digo por experiência própria, pois na minha casa funciona uma espécie de abrigo', onde vários animais que foram abandonados foram levados pra lá e minha mãe toma conta deles. Em outra ocasião faço um post falando a respeito... 

Bem, depois de publicar o post explicando sobre o Projeto, é só enviar uma mensagem para o Rotaroots avisando de seu post. É importante incentivar os amigos a fazerem doações para a ONG, pois doando o mínimo [equivalente a seis reais] eles ganharão ração para alimentar esses bichinhos. A equipe do rotaroots vai acompanhara entrega de ração à ONG ABEAC, então fique por dentro na FanPage da equipe para mais novidades sobre a campanha. 

Bem, espero ter feito minha parte. Faça a sua também, e garanta o alimento desses seres inocentes que precisam de um lar repleto de amor e cuidados. 


““Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos (http://www.maxtotalalimentos.com.br/). Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC (http://www.abeac.org.br/), ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas (http://rotaroots.blog.br/abracandopatinhas/) ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook (https://www.facebook.com/groups/rotarootsblogs/).”

Parceria - Lilian Farias

| 19 novembro 2014 | 5 Comentários |
Gente, venho anunciar mais uma ótima parceria para o blog. A parceira da vez é Lilian Farias, autora dos livros Mulheres que não sabem chorar e O céu é logo ali. 



Lilian é formada em Letras pela Universidade de Pernambuco, é professora e adora escrever poesias. Além de autora, mantém um blog chamado Poesia na Alma e trabalha no Movimento Social. Nasceu em 1985. Recomendo que sigam o blog dela, que é muito bom e tem ótimas recomendações de livros. Você pode acompanhar seu trabalho em sua FanPage 

Aguardem que logo haverá resenha aqui para vocês.



Adicione os livros de Lilian em sua estante do Skoob.
Mulheres que não sabem chorar


Até o próximo post, pessoal... ♥

O Livro de Ouro do Recruta Zero

| 17 novembro 2014 | 6 Comentários |



Trago para vocês as impressões que tive com a leitura de O livro de Ouro do Recruta Zero, que marcou forte presença em minha infância e até hoje me deixa em clima de nostalgia... Criado por Mort Walker, O Recruta surgiu em 4 de setembro de 1950, com o nome de Beetle Bailey, em 12 jornais da época. No início ele não fez muito sucesso, mas o criador resolveu alistar o personagem no exército e sua fama aumentou. Até hoje, é uma das tiras norte-americanas mais lidas no mundo. De tirinhas, passou também para o formato de Comic books. Li várias quando era pequena, junto com minha irmã. Há até hoje edições em formato livro e pocket-books sendo lançadas. E eis uma delas em minhas mãos...

Lançado pela Ediouro e custando R$16.90, são 128 páginas divididas em capítulos, cada um com os personagens mais marcantes das tirinhas. Zero, que é o protagonista vem logo no início, ilustrando o livro com suas brigas com o Sargento Tainha... 



Outro que ganha destaque nesse volume é o General Dureza, este que não consegue por em ordem seu batalhão no Quartel Swampy e sempre se vê às voltas de muita confusão... Tem esposa mas não tira os olhos da sua secretária Dona Tetê [Miss Buxley].



Outro digno de grandes risadas é o Tenente Escovinha. Ambicioso, almeja o posto máximo no exército, mas é tão insignificante para os demais membros do quartel que nem o cachorro do Sargento Tainha lhe dá créditos... 



E falando no cachorro... Oto, o adorável mascote [odiado por todo o quartel, mas muito querido pelo público leitor] é uma gracinha *risos*. Sempre ganha vantagens sobre os soldados, até na cozinha...


Na cozinha temos um cozinheiro nada higiênico, capaz de nos arrancar altas gargalhadas com suas aparições no quadrinho... Cuca. A personagem feminina de destaque é a secretária do General, dona Tetê, que vive a exibir suas curvas sensuais, deixando todos no quartel 'animados'. Temos um representante dos negros, acrescentado na história depois que Walker recebeu uma crítica de uma revista sobre seu quartel, que não tinha nenhum membro negro, sendo que nos quartéis da realidade, haviam vários, então Walker nos presenteou com o Tenente Mironga, com direito a black power. Outro personagem de destaque é o Capelão e suas filosofias, Quindim, o super namorador, o esperto Cabo Cosmo, conhecido por seus negócios escusos e Dentinho, ingênio e atrapalhado. Não podemos esquecer também de Roque, o revoltado e Platão, agraciando o quartel com sua intelectualidade...

Dona Tetê não é a única presença feminina do quartel, pois temos a senhorita Blips, e que sempre se sente pra baixo por Dona Tetê receber regalias por causa de seus 'dotes' e ela não, e a esposa do General, dona Marta. Mort Walker hoje tem 91 anos e quem tomou conta das tirinhas foi o seu filho, Greg, que segue com os negócios do pai, deixando-o na supervisão das novas criações... 

Em 1962, a tirinha ganhou uma animação para a TV, e posteriormente ganhou dois especiais animados. Mas não emplacou nas telas de cinema até hoje. A aparição do Recruta Zero no Brasil se deu em 1952, com o nome de Recruta 23, numa revista intitulada A Mão Negra. Mas apenas em 1962 se popularizou graças à Ed. Rio Gráfica, onde ganharam os nomes brasileiros que perduram até hoje. Perdendo apenas para O Fantasma, foi a segunda revista mais vendida da editora. A Rio Gráfica hoje é a editora Globo e publicou O recruta Zero até os anos 1990. 

O quadrinho é composto de várias tirinhas com sacadas irônicas e divertidas, basicamente sobre os atrapalhados integrantes do Quartel Swampy. É impossível não rir e para aqueles que gostam de um bom gibi clássico, é uma boa pedida... O Recruta Zero marcou minha vida e qual não foi minha surpresa em ver O livro de Ouro nas bancas. Adquiri sem pensar duas vezes. E retornei aos meus bons velhos anos de criança naquelas páginas...




P.s: Relevem as imagens que postei, porque não tenho câmera e meu celular não é de boa qualidade. Mas nos viramos com o que temos, não é mesmo? u.u' 


Um livro que me surpreendeu: 4 Semanas de Prazer, de Julianna Costa

| 16 novembro 2014 | 4 Comentários |




Recebi 4 Semanas de Prazer como cortesia da autora Julianna Costa, para ler e resenhar no blog Leitor Cabuloso. E eis que a leitura dele me foi uma grata surpresa, pois saí da minha zona de conforto [não sou muito dada a leitura erótica nacional], e ele me surpreendeu de maneira positiva. Como alguns me conhecem, depois de 50 tons eu fiquei meio que cismada com livros na temática erótica, por esperar leituras do naipe de Anais Nïn e Henry Miller, mas resolvi encarar a leitura numa forma de quebrar um pouco esse meu bloqueio. E deu certo...

O livro tem quase quinhentas páginas e foi lido em dois dias. Claro que já havia recebido há um tempinho, mas esperei a vontade bater e tirá-lo da estante, depois de quase um mês que o tinha recebido... O livro fluiu tão bem que confesso que fiquei um pouco triste quando ele acabou, e sei que vou sentir falta da relação atrapalhada e tumultuosa de Dom e Holt... 

Dominique, ou simplesmente Dom, é uma advogada ambiciosa e bem-sucedida, que mesmo tendo origem humilde soube subir na vida pelos próprios esforços. O problema é que Dom é uma mulher fria, calculista e sem amigos. No escritório onde trabalha, todas a tratam por 'megera'. Entre eles, se encontra Gregory Holt, outro advogado bem-sucedido e vizinho de Dominique. Ela, apesar de fria, é uma mulher insaciável, de sexualidade bem resolvida e independente. Sem falsos pudores ou modéstia, sabe usar de seus atrativos para conquistar os homens, e sexo pra ela não é algo difícil de se conseguir casualmente...

A verdade é que, apesar das picuinhas com Greg Holt no trabalho, ela sente uma atração por seu colega e vizinho, então num belo dia, resolve provocá-lo masturbando-se em seu quintal, voltada para a casa de Holt, que estava para se mudar pro outro lado do pais, na certeza que naquele momento, ele não estaria em casa... Mas ele estava, e no exato momento, estava com um celular filmando a vizinhança, então qual não foi sua surpresa ao flagrar a advogada megera e linda gemendo numa posição pra lá de sexy ali tão perto dele? Detalhe que ele, que também se sentia atraído por Dom, ficou ainda mais excitado ao ver uma cena dessas...

Quando ela percebe sua presença, começam a discutir e ele a chantageia, ela terá que passar suas férias na nova casa dele, ajudando-o com a mudança, e se ela não aceitar, ele joga o vídeo dela na internet. Claro que Holt não faria isso, mas o que ele quer na verdade é deixar a advogada mais humilde e fazer com que ela se importe com os outros, pois todos a odeiam, apesar de reconhecer suas habilidades nas audiências. Mas ninguém acha que Dom é uma boa pessoa, porém Holt percebe que toda essa máscara de indiferença e grosseria é apenas para encobrir alguma tristeza ou fraqueza de Dominique... 

Dom se vê perdida numa vizinhança 'legal', tendo que cuidar de Max, o labrador de Holt [ela odeia cães], longe de sua casa e do trabalho, tendo que arrumar caixas e mais caixas da mudança de Holt e lutando contra uma atração cada vez mais forte por seu 'anfitrião'. Apesar de algumas fórmulas clichês na história [a atração ser mútua, eles acabarem na cama no fim das contas e ela começando a ter afinidades com os vizinhos de Holt, que até então ela queria ignorar, bem como o apego pela 'criatura demoníaca' intitulada Max], o leitor não consegue simplesmente pausar a história. A cada capítulo, a autora deixa uma brecha para você querer saber o desfecho daquela situação, e onde ela vai culminar. Os diálogos de Dominique e Holt são um show á parte: ironia, sarcasmo, tesão e discussões mescladas de forma criativa. Me identifique com Dom em vários aspectos de sua personalidade [tirando a parte de não ser afetiva, em especial com cães e sua imagem segura por ser bonita]... 

Em suma, é uma leitura fácil, leve e divertida. As situações que Holt e Dom vivenciam deixam o leitor extasiado, empolgado, e - por que não? - excitado... Sobre a diagramação, o livro está perfeito. Não encontrei erros de revisão, a capa é lindíssima e os capítulos são alternados, ora a narrativa se dá pela perspectiva de Dominique, ora pela de Holt. Numa parte próxima ao fim, a personagem Andy ganha umas linhas falando sobre si... É uma das personagens que mais gostei na história [a garota esquisita do cabelo azul *risos*]. Temos também Rick e seu amigo Thierry, um velhinho com câncer, Madeleine, Shelbi e seu marido asqueroso Eric; Lynn, a amiga 'lambisgoia' de Holt que deixa Dom enciumada, Hill, um colega de Holt do tipo canalha, a avó diabólica de Holt, que por ser muito rica tenta impedir o relacionamento de seu neto com a advogada, a mãe dele, que mora num asilo e tem uma relação difícil com o filho, por causa de uma tragédia na família e alguns outros... 

Bem, se eu for falar mais sobre o enredo vou contar a trama toda do livro, e prefiro deixar isso para vocês. Só digo uma coisa: se eu, que não sou aficionada pelo gênero, me encantei com o livro, o público-alvo certamente vai ter uma ótima história em mãos, e serão horas de prazer [sem trocadilhos] garantidas... 

Não posso deixar de mencionar também as epígrafes em cada capítulo. A autora utiliza frases de E o vento levou em cada um deles. E as frases combinam perfeitamente com as situações apresentadas em cada capítulo. Esse detalhe, a meu ver, enriqueceu ainda mais a obra... 

4 Semanas de prazer vão te render prazer, literalmente... ;)


Ficha Técnica:
4 Semanas de prazer
Autora: Julianna Costa
Editora: Universo dos Livros
496 páginas.
2014.




A autora começou a escrever poemas e contos aos sete anos. Em 2013 publicou seu primeiro livro. Depois de 23 noites de Prazer, ela apresenta seu novo livro na temática, 4 Semanas de Prazer..



Parceria: Carlos H. Barros

| 15 novembro 2014 | 3 Comentários |
Gente, o mês de novembro está me trazendo coisas boas e preciso compartilhar isso com vocês. É com muito orgulho que apresento a nova parceria com Carlos H. Barros no blog. Carlos é autor do livro Fugitivos, e logo será resenhado para vocês...



Carlos Henrique escreveu Fugitivos esse ano, e começou sua divulgação há poucos meses. A Editora Giostri comprou os direitos de publicação e logo Fugitivos estará nas livrarias do país. 


"Pela amizade, pelo amor... cinco jovens precisam salvar suas vidas em uma aventura inesquecível!"

 



Confira a sinopse do livro:


"Caio, um carioca de 15 anos, perdeu os pais em uma tragédia e foi morar com a avó em Belo Horizonte. Traumatizado pelo incidente que vitimou sua família, ele não tem mais desejo de retomar sua vida. Até que conhece Fernanda, uma menina de 15 anos, que protege o irmão Jonas, de 11 anos, do temperamento violento do pai. Ao mesmo tempo, Caio fica amigo de Gabriel, um rapaz de 17 anos, e Bianca, a irmã de 5 anos. Os dois perderam a mãe, por ela ser viciada e ter sofrido uma overdose, e o pai está preso. Ficam sob a tutela da Justiça e do irmão mais velho, de 20 anos, que apoia o pai em planos escusos para melhorarem de vida. 

Em Fugitivos, acompanhamos o amor nascer entre Caio e Fernanda, sentimento que será o catalisador de uma briga, que colocará em risco a segurança dos dois, e a força da amizade que surge entre os cinco jovens, de forma tão intensa, que o drama de cada um deixa de ser individual e passa a ser de todos. No momento em que suas histórias se misturam, eles precisam fugir para salvarem suas vidas. Nessa corrida emocionante, que atravessa os estados de Minas Gerais, Bahia, Alagoas e Pernambuco, mais de dois mil quilômetros, iremos descobrir seus sonhos, seus medos, suas tristezas e suas alegrias, tudo envolto por muito suspense, perigo, romance e reviravoltas surpreendentes."



Para visitar o site do autor, clique aqui.


Então é isso, pessoal. Espero que tenham curtido a novidade. Até o próximo post... ^.~

A poesia está de luto... Manoel de Barros...

| 14 novembro 2014 | 3 Comentários |

"Dentro de mim eu me eremito."
 Tratado geral das grandezas do ínfimo.


E quando pensamos que esse ano de 2014 não podia mais nos pregar peças, em virtude de ter levado tantos nomes importantes do meio literário, ele nos surpreende na reta final com o falecimento de mais um grande poeta brasileiro, o incrível e encantador Manoel de Barros...




Manoel estava com 97 anos e tinha sido internado em finais de outubro, vindo a falecer ontem, dia 13 de novembro de 2014 por falência múltipla de órgãos... É decerto, uma grande perda para os admiradores de seus maravilhosos versos... Ele era natural do Mato Grosso, nasceu em Cuiabá, a 19 de dezembro de 1916... além de poeta, era fazendeiro e advogado...

Já há um bom tempo eu deveria ter postado algo sobre ele aqui no blog, pois é um dos meus poetas preferidos... Infelizmente não possuo nada de sua obra em meu acervo, mas sempre lia emprestado de um amigo ou da biblioteca; livros como Compêndio para o uso dos pássaros, Tratado Geral das grandezas do ínfimo, Ensaios fotográficos, O guardador de águas, Gramática expositiva do chão, Poemas rupestres, Matéria de poesia, Retrato do arista quando coisa, entre outros, são livros que merecem ser apreciados, seja num dia chuvoso ou numa tarde ensolarada na varanda. A poesia de Manoel de Barros é transcendente, lírica, não é para entendimento, e sim para absorção... 

Mas o nosso querido Manoel partiu... depois de ter perdido os filhos anos atrás, sua vida foi definhando, e ontem a última chama se extinguiu... Vai, Manoel, encontrar teus filhos, que se foram antes do pai...

Ilustração de Luyse Costa


"Ando muito completo de vazios.
Meu órgão de morrer me predomina.
Estou sem eternidades.
Não posso mais saber quando amanheço ontem.
Está rengo de mim o amanhecer.
Ouço o tamanho oblíquo de uma folha.
Atrás do ocaso fervem os insetos.
Enfiei o que pude dentro de um grilo o meu
destino.
Essas coisas me mudam para cisco.
A minha independência tem algemas."

~ Promoção de Aniversário 7 anos de Torpor Niilista ~

| 13 novembro 2014 | 16 Comentários |
Parece que foi ontem que criei uma conta no blogger para soltar pelos dedos o que me engasgava a garganta, em formato de palavras soltas, versos [des]conectados e aforismos sem sentido... Quase ninguém entrava, praticamente ninguém lia... Os anos passam e isso aqui virou uma espécie de diário virtual, e guardo boas recordações desses tempos...

Mas então mudei a temática, mas nunca apaguei os posts que não tem a ver com literatura, estão no 'fundo da gaveta', acessíveis para quem quiser ler... De cara nova, ele continuou com o layout sombrio e 'niilista' *risos*, mas com posts em que eu compartilho meus gostos e [des]gostos literários, opino sobre várias coisas e conto um pouquinho sobre mim em alguns deles...

E ele foi crescendo, do ano passado pra cá, consegui parcerias com editoras e autores, o fluxo de visitantes aumentou e sou grata por cada minutinho que vocês gastam do tempo de vocês para virem até aqui ler minhas [entre]linhas... Sinto um enorme prazer em escrever sobre algo que me atraiu demais ou que me deu muita raiva, compartilhando com vocês que me visitam. O Torpor Niilista tornou-se mais que um diário, é também o cantinho que fez com que eu conhecesse várias pessoas bacanas e que gostam de livros como eu, que tem gostos bem parecidos e até alguns que gostam de livros que eu não me animaria a ler [mas o respeito sempre permanece.]. A sensação de abrir a caixa de entrada do e-mail e ver que recebi um comentário cheio de afeto é maravilhosa. E espero que o blog viva mais 7 anos pela frente, e que eu ofereça a vocês tudo o que me for possível... 

O blog é meu, mas escrevo também para vocês. Algumas pessoas opinaram que eu deveria mudar o nome, as cores, o tipo de livro que o público atual mais gosta, mas - se eu fizesse isso - apenas para agradar e atrair seguidores, o prazer de blogar teria se dissipado... Eu prefiro que ele tenha minha cara, porque se as pessoas que vem aqui ainda acessam, é porque gostam da aparência dele, ou se identificam de alguma forma. Então, sinto dizer, mas ele vai continuar com o fundo preto [a não ser que eu queira mudar], o nome continuará sendo Torpor Niilista, apesar de estranho [mas tem tudo a ver comigo], e os posts vão seguir de acordo com minha preferência, embora volta e meia eu poste algo de literatura mais 'atual' [mas pelo fato de ter entrado em contato com ela e que eu sinta que será legal dividir com os leitores do blog, não vou postar algo que não gosto ou porque está 'em alta' apenas para 'chamar seguidores']. A quantidade de seguidores não é o principal num blog, o que importa mesmo são aqueles que nunca deixam de vir aqui, e que vem pelo prazer de ler o que escrevo... 

Quero agradecer a todos vocês que passam por aqui, aos meus blogueiros parceiros, que sempre me dão uma força com layout, sugestões, promoções, divulgação e afins, aos autores parceiros, que depositaram confiança em mim para que eu os ajude a divulgar seu trabalho e resenhe seus livros, e também às editoras parceiras, que igualmente depositaram confiança no TN. É muito gratificante ajudar a divulgá-los, a fim de que o gosto pela leitura cresça cada vez mais em nosso país...

Bem, acho que falei demais. Sei que devo um post qualquer dia desses explicando o porquê do nome do blog, e sei que se continuar escrevendo aqui, ninguém vai ler até o fim, porque divago demais *risos*. Melhor ir logo ao que interessa a vocês neste post... *risos*. Geralmente quando alguém faz aniversário ganha presentes, e no caso do blog, quando ele completa mais um ano 'na ativa', quem ganha o presente são os leitores. Se eu pudesse, mandaria um livro ou souvenir para cada um que deixa um recadinho pra mim, mas como não nasci em berço de marfim, só posso premiar uns poucos vez ou outra...

Então. está no ar a PROMOÇÃO 7 ANOS DO TORPOR NIILISTA. Você pode ter a sorte de levar pra casa alguns prêmios incríveis, e com a ajuda de alguns parceiros, disponibilizei alguns kits para vocês... A única regrinha é que, se você for sorteado em um deles, não poderá ser nos outros dois, para dar mais chances aos que não levarem nada, ok??? A promoção começa hoje, dia 13 de novembro, e vai até o dia do meu aniversário, dia 13 de dezembro. 


~ Regras ~
Seguir o blog pelo GFC;
deixar um comentário com seu e-mail para validar a participação;
Residir em território brasileiro;
Após o resultado, o blog terá 45 dias para enviar os prêmios;
Não me responsabilizo por extravio dos correios, e para os vencedores será enviado o código de rastreamento dos objetos;
Se o ganhador não responder o e-mail num prazo de até 48 horas terei que refazer o sorteio.;
Caso não cumpra as regras, o ganhador será desclassificado.


Kit 1 - Romance 



a Rafflecopter giveaway



Kit 2 - Agatha Christie 


a Rafflecopter giveaway



Kit 3 - Mabel

a Rafflecopter giveaway




Participem e boa sorte!!!
Post Relacionado:
6 anos de existência

Inocência, de Visconde de Taunay

| 11 novembro 2014 | 5 Comentários |

Inocência, escrito em 1872 pelo Visconde de Taunay é uma obra de temática regionalista que traz no próprio título uma homenagem à protagonista da trama, Inocência, filha de um homem de pensamento rígido, que não deixa ninguém se aproximar de sua filha, pois ela está prometida a um rapaz conhecido seu. O problema é que o viajante que o pai acolhe em sua casa se apaixona pela moça, e começa a padecer numa paixão proibida e sem a certeza de estar sendo ou não correspondido... 

Confesso que no primeiro capítulo quase desisto do livro. Eu gosto de obras descritivas, mas esse se superou. Mas segui em frente e não me arrependi pois já no segundo capítulo a leitura começa a fluir muito melhor... Taunay descreve a paisagem onde a história é ambientada, Mato Grosso, mesclada com o romance de Inocência e Cirino. A narrativa é fluida, deixa o leitor tentado a ler o capítulo seguinte, até descobrir o desfecho da história.

O pai de Inocência acaba hospedando um 'gringo' e pelo comportamento lisonjeiro desse para com Inocência, logo fica desconfiado de Meyer, achando que ele está com más intenções para sua filha, e confessa sua desconfiança a Cirino, que aproveita essa oportunidade para cortejar a moça sem que a desconfiança do pai dela recaia sobre si. Pereira passa o tempo inteiro seguindo os passos de Meyer, que na sua ingenuidade, não percebe que o pai de Inocência está lhe observando irritado...

Meyer é naturalista e passa os dias à caça de espécies raras de borboletas, e o período em que passa hospedado na casa de Pereira é longo, Pereira já não sabe o que fazer para se conter e expulsar aquele homem 'atrevido' de seu lar, a ética lhe impede de botá-lo para fora se lhe deu acolhida por tempo indeterminado. Nesse ínterim, Inocência, que vinha adoentada vem se curando graças aos remédios prescritos por Cirino, que na verdade não é médico formado, mas uma espécie de curandeiro... 

O que se pode perceber na obra é a maneira como as mulheres eram tratadas como se fossem propriedade do pai, em que o direito de escolher com quem casar lhe é negado. E uma 'desonra' ocorrendo na casa traria a morte, inclusive da própria Inocência, caso ela contestasse a decisão do pai de casá-la com Maneco, o tal noivo que estava longe e Pereira não via a hora de voltar para realizar o casamento e impedir que Meyer conquistasse sua filha... Mal sabia ele que os olhos dela estavam voltados para Cirino... O livro traduz bem a sociedade e costumes da época, numa pequena cidade de interior perdida no meio do Brasil... O desenrolar da história não pode ser contado pois seria spoiler... Não há muito mais a falar do livro, mas recomendo a leitura, não desistam por causa do capítulo Um. *risos*



Alfred d' Escragnolle Taunay, nasceu no dia 22 de Fevereiro de 1843 na cidade do Rio de Janeiro. Foi memorialista, romancista, sociólogo, historiador e político,  e um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.tendo criado a cadeira número 13, do qual Francisco Otaviano é patrono. De família nobre cresceu num ambiente repleto de privilégios e logo mostrou interesse nas Artes. Formado em Letras, cursou também Matemática e ingressou na Escola Militar. adotou o nome literário de Visconde de Taunay. Além de Inocência, escreveu também A retirada da Laguna, Narrativas militares, Ouro sobre azul, entre outros. Faleceu na cidade onde nasceu, em 25 de Janeiro de 1899... 


Parceria: Giz Editorial

| 10 novembro 2014 | 4 Comentários |
Olá, pessoal! Trago uma novidade maravilhosa para o blog, a parceria com a Giz Editorial.







A Giz Editorial está na ativa desde 2005, trazendo para o público leitor o que tem de melhor no mercado literário. Sua marca é uma árvore, simbolizando crescimento contínuo, visando levar ao leitor obras divertidas e interessantes, tanto da literatura nacional quanto da estrangeira. A Giz Editorial tem como meta "produzir livros com paixão, cuidado e dedicação. E, ao contrário dos traços do giz de quadros negros, estes possuem a permanência das obras de qualidade, que ficarão por muito tempo na memória do leitor."
Se você deseja conhecer alguns títulos publicados pela Giz, visite o site da editora.



Fiquem por dentro das notícias sobre a editora aqui no blog... Até o próximo post... 

Livros que comprei em Outubro/2014

| 06 novembro 2014 | 4 Comentários |
E vamos a mais uma listinha dos livros que comprei no mês de outubro... Comparado com os meses anteriores, até que consegui controlar o bolso, e li quase todos da lista. Ao todo foram 13 livros. Teve literatura brasileira, russa, inglesa... pra todos os gostos... confira a lista:

'estrago' do mês...


A profecia - David Seltzer [5 estrelas]
Montanha-russa - Martha Medeiros [4 estrelas]
Lady Barberina / A outra volta do parafuso - Henry James
Anne Frank o outro lado do diário - Miep Gies [5 estrelas]
Bebel que a cidade comeu - Ignácio de Loyola Brandão
O silêncio das montanhas - Khaled Hosseini
Toda a verdade - David Baldacci [lendo]
A confissão de um filho do século - Alfred de Musset
9 e 1/2 semanas de amor - Elizabeth McNeill [4 estrelas]
Sempre haverá um amanhã - Giselda Laporta [5 estrelas]
O homem do terno marrom - Agatha Christie [3 estrelas]
O silvano - Anton Tchekov [3 estrelas]
Divã - Martha Medeiros [4 estrelas]

Martha Medeiros tava a um precinho bacana, então comprei logo dois: Montanha-russa e Divã. Achei Divã uma leitura bem divertida, e me identifiquei em alguns trechos do livro...



Na linha de suspense/terror/policial comprei um de Agatha Christie, que nunca sai da minha lista,  A profecia eu já tinha lido ano passado, mas era uma edição emprestada. A que comprei é diferente da que li. Comprei porque estava com o preço bem em conta o livro Toda a Verdade, de David Baldacci [minha leitura atual]. Não é ruim, mas demorei um pouco pra 'engrenar' na história... E um clássico de Henry James, dois volumes em um [Lady Barberina e A outra volta do parafuso]. Minha experiência com esse autor foi muito boa, por isso não exitei quando o vi no sebo...


E falando em clássicos, mais duas aquisições para a estante: O Silvano, de Tchekov e meu primeiro livro de Alfred de Musset: A confissão de um Filho do Século. Confesso que o que me chamou a atenção nele foi a temática: ciúme... Mas não pretendo ler tão cedo... O Silvano já foi lido, achei uma leitura agradável...



Anne Frank foi a última leitura, já tem resenha aqui no blog. Sempre haverá um amanhã eu já tinha lido há uns anos, emprestado. Quando vi no sebo, achei válido trazer, porque a história é legal, traz uma importante lição de vida... Quem sabe um dia eu faça resenha dele aqui, quem sabe... O silêncio das montanhas do meu querido Khaled Hosseini... Sou apaixonada pelos livros desse autor afegão e precisava ter o terceiro publicado no acervo... Pretendo [re]ler O caçador de Pipas e A cidade do sol para resenhar, porque são duas obras que me emocionaram demais, e indico a todos vocês... Quando ler O silêncio, irei resenhá-lo também...




Para encerrar as comprinhas do mês, 9 e 1/2 semanas de amor, também resenhado aqui, e meu segundo título de Ignácio de Loyola no Acervo: Bebel que a cidade comeu. Lógico que o título me venceu de cara, e a capa contribuiu bastante pra que eu o trouxesse, já estava fechando a conta no sebo quando o vendedor me mostrou, e foi amor à primeira vista... Pretendo ler ainda esse ano. até o coloquei à frente de algumas leituras... Quem sabe eu resenhe também...





Como sempre, a maioria foi aquisição de sebo, mas comprei alguns na banca de revistas aqui da cidade. E vocês, compraram muito em outubro? Já leram ou tem vontade de ler alguns desses títulos? Me contem nos comentários... ;)
Beijos e até o próximo post.. 

Resenha do Mês [Outubro] Anne Frank - O outro lado do diário...

| 05 novembro 2014 | 3 Comentários |



A primeira vez que tive contato com a menina Anne foi em um artigo de jornal na biblioteca da escola onde eu estudava, e ao ver aquele rosto senti como se algo me dissesse que eu precisava conhecer sobre sua vida, que ela havia sido alguém na história que eu deveria saber quem era... Eu era uma criança de 11 ou 12 anos, e logo simpatizei com a photo preta e branca daquela menininha judia, que aos 15 anos morrera num campo de concentração nazista, durante a Segunda Guerra Mundial... O jornal não dava detalhes mas falava sobre O diário de Anne Frank, escrito por ela enquanto escondida com sua família em um anexo de um prédio em Amsterdã... 


A garota de 11 ou 12 anos cresceu e hoje vos escreve nesse blog. Com a minha integração ao mundo da internet [sim, faz muito tempo desde os meus 11 anos...], pude saber mais a respeito de Anne e sempre tive vontade de ler seu diário, então meu querido namorado me presenteia em meu aniversário de 24 anos. [sim, demorei 13 anos pra finalmente ler O diário de Anne Frank] e posso dizer que foi uma experiência única, repleta de lágrimas e dor, e ao mesmo tempo de felicidade por saber que ela não foi apenas uma vítima anônima da guerra, como tantos outros judeus... 


E eis que um dia desses encontro no sebo que costumo frequentar o livro Anne Frank - O outro lado do Diário. Miep Gies e Alison Leslie Gold. A história da mulher que ajudou a esconder a família Frank. Pensei: não é possível, outro livro sobre Anne que eu desconhecia? Seria a mesma história do Diário que já tenho em casa? Mas, resolvi trazer, pois estava por apenas 5 reais, meio gasto, grifado por sua dona anterior... Se fosse repetido, eu doaria pra alguém, mas não foi...

O outro lado do Diário seria a versão de Miep Gies, mulher que ajudou a família Frank quando estava escondida, e que era secretária de Otto Frank na época. De extrema confiança, ela e seu marido arriscaram a vida, junto com alguns funcionários da empresa, a ajudar não só os Frank, mas também a família Van Pels e um dentista amigo de Otto, Fritz Pfeffer. Foram oito pessoas que conviveram escondidas durante 25 meses num espaço pequeno, sem privacidade e tendo o medo como constante companhia...

Miep começa o livro falando sobre si mesma, de quando teve que sair do convívio de sua família após o final da primeira guerra, sendo adotada por uma família holandesa. Ela era austríaca. Fala sobre sua juventude, de quando conseguiu o emprego na pequena firma de Otto Frank e de como conquistou a confiança e estima de seu patrão. Fala também sobre os demais funcionários do escritório e sobre a invasão das tropas nazistas em Amsterdã. Os horrores da guerra e a fuga para o anexo de seus amigos, e o período em que os ajudou, buscando comida - cada vez mais difícil de encontrar - a fim de alimentar a todos...

Miep Gies



Entre as páginas, podemos perceber que Miep descrevia Anne a todo momento como sendo uma garota que crescia rapidamente, tanto física como psicologicamente, e tendo que enfrentar as dificuldades que a guerra impunha, Anne acabou amadurecendo de forma precoce, mas sem perder a ingenuidade e fé na bondade das pessoas...




Confesso que em várias passagens do livro senti uma espécie de desconforto sobre a maneira que os judeus eram humilhados pelos nazistas. Eles perderam tudo: os bens, os amigos, o direito de ir e vir, parentes, a própria vida. Tendo que se esconder, fugir, passar fome, serem torturados e conviverem com o medo de serem levados pelos trens de gado pra caminho desconhecido... para a morte... É revoltante saber disso, e não sei se eu conseguiria suportar tanto como eles fizeram... Não só os judeus, mas os holandeses passaram várias dificuldades. A principal delas era a fome, pois a comida do país era prioridade para os soldados alemães... O holandês que se recusasse a contribuir com a Alemanha e o partido nazista também era punido, e Miep passou por maus bocados por conta de sua recusa em se aliar ao partido...

A última parte do livro é sobre a captura da família e amigos, eles foram traídos por alguém que até hoje não se conhece a identidade... O único sobrevivente foi Otto Frank, que tinha esperanças de encontrar ao menos suas filhas Anne e Margot vivas, já que sua esposa Edith havia perecido num dos campos de concentração... Infelizmente sabemos que suas esperanças foram vãs... no final de fevereiro Margot, então com 18 anos, morreu de tifo no campo de Bergen-Belsen, e Anne faleceu poucos dias depois de sua irmã, sozinha, fraca e sem esperanças que alguém de sua família tivesse sobrevivido. Ela não sabia que seu pai havia sido libertado pelo menos um mês antes... Anne encontrou a morte sozinha, desamparada, seu fim foi triste e cruel...


Anne Frank


O outro lado do diário emociona porque é um relato honesto e profundo sobre uma mulher que viu de perto os horrores cometidos contra os judeus naqueles anos terríveis. É o relato de uma sobrevivente da guerra, embora não tenha sido presa nem perseguida, mas que convivia com a ameaça contínua de ser pega ajudando judeus, fato que poderia lhe causar a morte, inclusive... Recomendo a leitura para todos que se sintam sensibilizados pela história da menina judia que conquistou o mundo com os seus relatos descritos enquanto esteve escondida. Uma garota que ajudou e até hoje ajuda a muitos leitores de seu Diário, a superarem as dificuldades que a vida nos impõe, e a sempre ter esperança em dias melhores, mesmo que eles não venham... Não seria um sentimento vão, mas sim de como ser forte em meio a tantas adversidades e sofrimento...

Deixo para quem quiser assistir, um documentário sobre a vida de Anne Frank...


Top Comentarista de Novembro

| 04 novembro 2014 | 5 Comentários |
Novembro é o mês de aniversário do blog, então aguardem que logo posto novidades que vão agradar a vocês, que sempre visitam aqui. E pra deixá-los já em clima de festa, está no ar o Top comentarista de Novembro.






O prêmio será: O horror em Red Hook + Livreto + um kit de Marcadores. Esse livro é do autor H. P. Lovecraft e é uma publicação da L&PM Editores.




Para participar é muito simples. As regras:

- Seguir o blog pelo GFC;
- Curtir a FanPage do blog no Facebook;
- Ter endereço de entrega no Brasil;
- Comentar nos posts de 01 de novembro a 30 de novembro de 2014 [incluindo posts de promoções, se houver];
- Tenho até 30 dias para enviar o prêmio ao vencedor;
- Se o ganhador não responder meu e-mail num prazo de até 48 horas, o ganhador será o próximo que comentou mais;
- Caso haja empate no número de comentários, sortearei pelo random.org o vencedor;
- Não façam comentários como 'amei, 'gostei' e coisas do tipo, quero comentários que mostrem que você realmente leu o post;
- Vale apenas um comentário por post na contagem de pontos;
- Se você seguir meu twitter, ganha 2 pontos adicionais;
- Se você comentar aqui ganha 5 pontos adicionais;
- Em caso de dúvida, envie e-mail na caixa 'Contato';
- O resultado do Tc sai em até 10 dias após o término [30/11/14];
- O envio do prêmio vai em até 30 dias, e não me responsabilizo por endereço incorreto ou extravio dos correios [sempre mando registrado, fornecendo o código de rastreio ao vencedor].

Comentem e boa sorte!!! 

Correios [Envios e Recebidos] - 18

| 03 novembro 2014 | 8 Comentários |
Olá, pessoal. Trago a vocês mais uma Caixinha de correio, e desse mês ganhei vários sorteios mas não recebi nada ainda. Então, a caixinha tá bem escassa. Em compensação, enviei muita coisa em outubro: Marcadores do blog para Lígia Colares do Way 2 Happiness e para Ítalo Sousa, do Incrriativos. Kris do Conversas de Alcova recebeu o prêmio do top comentarista de Setembro, bem como as ganhadoras da promoção de marcadores que realizei pelo Facebook. 

Recebi como cortesia da autora Julianna Costa o livro 4 semanas de prazer, que lerei em breve e trarei resenha dele para vocês, sendo postada antes no blog Leitor Cabuloso... 



Comprei o livro 9 e 1/2 Semanas de Amor de uma garota no Skoob e já li e resenhei... Confiram aqui o post... 




E para finalizar, recebi uma cartinha de Ítalo Costa e sua irmã Tamara, duas pessoas muito queridas por mim. Tama me enviou de presente o livro O fantasma da ópera, e marcadores personalizados muito lindos, que ela mesma imprimiu...



Bem, por hoje é só. Espero que agora em novembro eu receba tudo o que está atrasado... Tem muita coisa pra chegar... aguardem... ;)

Uma Biblioteca dentro de uma maçã Parte #6 + Mochila Literária

| 02 novembro 2014 | 3 Comentários |
Bem, estamos em início de mês e lá vamos nós com mais um sorteio da maçã com livros encalhados da estante. A obra sorteada que eu terei que ler [e até já comecei a leitura] em novembro é Os Lusíadas, de Luís de Camões. Confesso que será uma leitura difícil, mas como o livro tem apenas 106 páginas, vou lendo aos poucos, por capítulos, para absorver melhor a leitura... Esse livro foi comprado numa lojinha de artigos para o lar, estava apenas por R$ 2.00. Isso mesmo que você leu. Comprei ele e outros títulos, inclusive alguns eu dei de presente... O livro da parte 5 do Desafio foi lido, gostei e logo haverá resenha dele por aqui [Inocência, de Visconde de Taunay]




Fui a um evento ontem, dia 01/11, na Livraria Saraiva do Shopping RioMar, onde vários autores nacionais se encontraram pra passar uma tarde de papo agradável sobre livros. O Mochila Literária foi organizado por Danni Barbosa e teve a participação de Rômulo Barbosa, Carissa Vieira, Janethe Fontes entre outros, e houveram sorteios, dúvidas sobre o mercado editorial e pudemos conhecer um pouco sobre as obras desses autores... 


eu, de vestido vermelho xadrez... 


Espero que tenham curtido o post. E que novembro seja um mês de ótimas leituras para todos... Beijos... 


╬† Literatura no Mundo ╬†

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...