Rio-Paris-Rio - e a descoberta de si nos entremeios...

| 02 julho 2017 | |
Lançado recentemente pela Editora Rocco, o romance Rio-Paris-Rio da escritora brasileira Luciana Hidalgo nos conta a história de Arthur e Maria, brasileiros que vivem em Paris, fugindo da ditadura que se instalou no país nos anos 1960. Eles se encontram pela primeira vez num momento que a capital francesa está sendo bombardeada por manifestações estudantis no ano de 1968. Maria estuda Filosofia na Universidade de Sorbonne, e Arthur é um artista de rua.


O encontro de ambos se dá em meio a conflitos políticos, e se desenrola para uma convivência repleta de poesia marginal, num ambiente efervescente de cultura, protestos e - num paradoxo - frio como os invernos europeus costumam ser. Se desdobra perante seus olhos uma Paris rica, luxuosa mesclada com a Paris dos boêmios, artistas que vivem embaixo de pontes e revolucionários que - por muitas vezes - não fazem ideia do que clamam, mas ainda assim não se encontram parados no Tempo...

Maria é neta de um militar, desses que transformaram o Brasil num país que se cala pelo medo de represálias. Seus pensamentos são distintos de seu avô. Arthur também tem familia no Rio de Janeiro. Os protagonistas que de inicio eram turistas, acabam se tornando imigrantes na terra francesa. Mas o estado de não-pertencimento se faz presente a todo momento, eles têm consciência de que nunca pertencerão àquela terra, por mais que admirem sua arquitetura, sua música e filosofia...

No fim das contas, não passam de intrusos. Eles acabam lembrando um ao outro do país a que pertencem. São portos-seguros entre si, já que tão cedo não podem retornar a capital carioca... 


A escrita de Luciana Hidalgo tem um quê de poética, mescla bem o romance dos protagonistas com uma excelente ambientação geopolítica e histórica. Sua narrativa é sensível e profunda, envolvendo o leitor e fazendo com que ele se sinta um 'estrangeiro familiar' dentro do enredo... É possível respirar o ar parisiense nas folhas de Rio-Paris-Rio tal a sensação veemente que ela nos passa...

"Tantas estradas retas, curvas, encruzilhadas, tantas peregrinações, solidões, distâncias, e o mundo termina aí, no umbigo de Maria, corpo-cidade, corpo-exílio."




Vencedora do Prêmio Jabuti, Luciana nos agracia com um romance único, que traz peso e leveza, - a liberdade de descobrir juntos o Velho Mundo e o sufoco do exílio, entrelaçados com o sentimento de estar num lugar aonde não pertencem...


18 Comentários:

Pandora Says:
03 julho, 2017

Adorei a ideia inteira do livro. Gosto desse tipo de literatura que conduz a um tipo de reflexão e de brinde ainda nos fornece mais uma peça do infinito quebra-cabeça do passado. De alguma forma eles nos ajudam a suprir as lacunas que a universidade deixa na narrativa histórica.

Letícia Bala Says:
06 julho, 2017

Olá, adorei sua resenha, confesso que esse não é o tipo de livro que eu compraria em uma livraria, mas fiquei muito curiosa depois de terminar sua resenha..

https://me-afogando-em-livros.blogspot.com.br

Fabrica dos Convites Says:
06 julho, 2017

Oi Maria, quantos casais não viram um ao outro como.porto seguro nesta época tão triste de nossa história? Com origens tão diferentes acabaram tendo o mesmo destino longe de sua terra. Parece até poético né? Pena que foi causado pela ditadura. Já tinha visto o livro e ficado com interesse, agora mais ainda.
Bjs Rose

Andrea Morais Says:
06 julho, 2017

Adorei esse livro! Não conhecia a autora e ainda não tinha ouvido falar dessa obra, mas já adorei. O contexto da narrativa me fez lembrar do filme The Dreamers do Bertolucci. Dica anotada!!

Lucy Says:
07 julho, 2017

Nossa, bem interessante a proposta da autora. O livro em si não me chamaria a atenção pelo nome, mas a sua resenha mudou tudo. Muito bom!
Bjos
Lucy
Por essas páginas

Beatriz Andrade Says:
08 julho, 2017

Olha, eu não conhecia o livro e fiquei completamente interessada nele. Adorei a sua resenha e poder conhecer um pouco sobre a obra. Que enredo! Eu gosto de livros assim, preciso ler esse.

Suzana Chaves Linhares Says:
09 julho, 2017

Olá! Gostei bastante da premissa, sua resenha foi bem esclarecedora, mostrou os principais pontos da história. Parece ter um enredo bem forte e instigante, beijos!

carool santos. Says:
09 julho, 2017

Olá, tudo bem? Não conhecia a história, mas adorei saber que é de uma escritora brasileira. Isso de sentir a poesia e a emoção dos livros é única né? Adorei a forma que você abordou o livro, e por isso dica anotada <3
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com.br

Saga Literaria Says:
10 julho, 2017

Olá, amiga! Tudo bem?

Eu não conhecia esse livro, essa história e achei interessante a ideia, gostei de fato da premissa e principalmente da sua resenha. Dica anotada!
Beijos!

Mia Sodré Says:
10 julho, 2017

A temática e a escrita poética me lembraram um pouco de Alejandro Zambra - apesar de seus livros falarem sobre o Chile -, assim como de Isabel Allende. A temática de ditadura e pessoas indo à uma terra estranha e não se sentindo pertencentes lá é algo que me chama bastante atenção. Vou colocar na minha lista.

;*

Pensamento Literario Says:
10 julho, 2017

Oi!!

Confesso que não estou no clima para esse gênero literário, mas adoro! TUdo que trate da história e que me faça refletir sobre os tipos de governo e as posturas dos cidadãos é bem vinda, mas como ando emocionalmente instável irei apenas anotar a dica. Beijos!

Lorena Caribé Says:
10 julho, 2017

Olá! Que interessante, ainda não conhecia esse livro mas achei a temática muito boa, vale super a pena a indicação. Muito boa a resenha, bjo

Catharina M. Says:
10 julho, 2017

Oie
primeiramente, ótima resenha, adorei sua sinceridade e os detalhes. Ainda não conhecia o livro mas parece ser muito interessante e gostoso de ler

beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Thayenne Carter Says:
10 julho, 2017

Olá,

Confesso que esse livro é bem diferente do que costumo ler, mas, como estou estudando sobre a história do Brasil no pré, acho que vai ser uma leitura bem interessante. Além disso, sei muito pouco sobre a ditadura. Estou mesmo precisando de ler algo diferente, é sempre bom se aventurar por novas histórias e espero conhecer essa futuramente.

Beijos,
entreoculoselivros.blogspot.com

Camila Mondaini Says:
12 julho, 2017

Olá tudo bem?
Adoro histórias que se passam em algum acontecimento importante da História do Brasil ou Geral entende? E o fato de se passar no período da Ditadura já me chama bastante atenção, mesmo que eles vivam em Paris. Achei a trama bem interessante e com certeza já coloquei na minha listinha para ler em breve.

beijinhos!

Luana Alves Says:
19 julho, 2017

Que delícia de resenha! Foi gostoso ler suas considerações sobre a obra e transmitiu toda a leveza e reflexões que veio com a leitura. Ah, a capa tá uma graça tbm.
Bjs

Adriana Moreira Says:
25 julho, 2017

OI, Maria Valéria!
Acredita que eu quase levava esse livro pra casa no fds? Fui pegar uma encomenda na Saraiva e folheei esse livro que você apresenta. Fiquei encantada, mas não pude levá-lo na hora, porque estava interessada em um outro que estava mais caro. Mas, fico com este anotado para uma próxima visita à livraria! Linda resenha! Abraços,
Drica.

Camila dias Says:
25 julho, 2017

Olá tudo bem?
Não conhecia o livro e estou bastante curiosa para fazê-lo. O enredo é maravilhoso, bastante diferente de tudo aquilo que já estou acostumada. O que para mim já é mais um ponto positivo.
Gostei bastante da sua resenha e já anotei a dica.
Bjs

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...